Corinthians aproveita fragilidade do Huancayo e faz 5 a 0 pela Sul-Americana

Ainda sem técnico, o Corinthians aproveitou a fragilidade técnica e tática do Sport Huancayo e lavou a alma ao golear o adversário peruano por 5 a 0 na noite desta quinta-feira, na Neo Química Arena.

Matematicamente, o resultado não tem valor, já que o time alvinegro não tem mais chances de avançar ao mata-mata da sul-americana.

No entanto, a goleada, construída com dois gols de Gustavo Mosquito, um de Mateus Vital, Gil e Luan pode servir para reerguer o moral de uma equipe que foi eliminada do Paulistão pelo maior rival, caiu precocemente na Sul-Americana e precisava dar uma resposta ao seu torcedor, que aguardava a chegada do técnico Renato Gaúcho, mas ficou frustrada com a negativa do treinador.

O Corinthians está no terceiro lugar do Grupo E, com sete pontos, e se despede do torneio continental na próxima quarta-feira, às 21h30, em casa, diante do River Plate, do Paraguai. Sport Huancayo é o lanterna da chave e tentará na rodada derradeira marcar seus primeiros pontos.

Como se esperava, o Corinthians se impôs diante de um rival muito limitado. Sem a necessidade de ter que vencer, jogou em ritmo de treino, leve, e construiu o placar com naturalidade, aproveitando os vários espaços na defesa adversária.

O técnico interino Fernando Lázaro promoveu algumas mudanças em relação à formação que Vagner Mancini e o resultado foi positivo

Com uma linha de quatro defensores, abolindo o esquema com três zagueiros, Camacho e Araos no meio de campo e Luan mais à frente, no comando de ataque, a equipe fez um bom primeiro tempo e ditou o ritmo do jogo.

O placar foi aberto aos dez minutos, com Gustavo Mosquito, que viria a ser um dos melhores em campo. O atacante marcou meio sem querer, após cobrança de escanteio da esquerda.

Mateus Vital ampliou em arremate certeiro da entrada da área aos 34. Na etapa inicial, Luan teve duas oportunidades para fazer o seu, mas primeiro parou na trave e depois disparou para fora.

O domínio foi tamanho que o Corinthians ficou em alguns momentos com todos os seus jogadores de linha no campo de ataque e, mesmo sem velocidade para infiltrar na área do Huancayo, sobrou em campo, empilhou chances perdidas e não foi ameaçado pelo frágil oponente.

Na etapa complementar, Arroé foi expulso aos cinco minutos por cotovelada em Camacho e facilitou ainda mais a já tranquila missão dos anfitriões, que marcaram mais gols à medida que pressionaram os peruanos.

Aos dez, Gil fez o terceiro de cabeça. Dez minutos depois, Gustavo Mosquito transformou o placar em goleada ao anotar o seu segundo gol no jogo.

Aos 34, Luan acertou arremate potente e sacramentou a goleada na Neo Química Arena. Nos minutos finais, o interino Fernando Lázaro aproveitou para fazer algumas experiências, lançando Ramiro, Léo Natel e Adson.

Fonte: Estadão Conteúdo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *