CPI do Senado pede segurança para Witzel por dois anos

Proteção é a condição imposta pelo ex-governador do Rio de Janeiro para prestar um novo depoimento ao colegiado

Rio de Janeiro – O presidente da CPI da Covid no Senado, Omar Aziz (PSD), pediu segurança por dois ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos para o ex-governador Wilson Witzel (PSC).

Essa foi a condição que o ex-governador do Rio de Janeiro colocou para prestar depoimento aos integrantes do colegiado em sessão secreta sexta-feira (9/7). Ele promete denunciar corrupção de autoridades na área de saúde.

“Com muita assertividade o senador Omar Aziz deferiu nosso pedido. Agora, esperamos que a ministra Damares tenha sensibilidade com a situação, e também defira o pedido com a urgência que o caso requer”, afirmou Diego Carvalho Pereira, advogado de Wiltzel.

No último dia 16 de junho, Witzel prestou depoimento à CPI. A sessão foi marcada por embate entre ele e o senador Flávio Bolsonaro (Patriota).

O filho 01 do presidente Jair Bolsonaro entrou na Justiça contra Witzel pedindo explicações por ter sido acusado de ser “dono dos hospitais federais do Rio”.

Por Metrópoles

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *