Datafolha divulga nova pesquisa para prefeito do São Paulo no 2º turno

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S. Paulo”;

Pesquisa Datafolha divulgada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S. Paulo” nesta quinta-feira (26) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o segundo turno das Eleições 2020 para a Prefeitura de São Paulo:

-Bruno Covas (PSDB): 47%

-Guilherme Boulos (PSOL): 40%

-Branco/nulo: 9%

-Não sabe/não respondeu: 4%

Em relação ao levantamento anterior, de 24 de novembro:

Bruno Covas foi de 48% para 47%

Guilherme Boulos se manteve com 40%

Brancos e nulo se mantiveram em 9%

Não sabem ou não responderam foram de 3% para 4%

Votos válidos

Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no 2º turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

Bruno Covas: 54%

Guilherme Boulos: 46%

Em relação ao levantamento anterior, de 24 de novembro:

Bruno Covas foi de 55% para 54%

Guilherme Boulos foi de 45% para 46%

Destaque por segmento

Boulos tem ampla vantagem entre jovens de 16 a 24 anos (61% a 27%), e Covas inverte esse resultado na outra ponta, entre quem tem 60 anos ou mais (61% a 28%). Os mais jovens, porém, pesam menos (12%) no eleitorado do que os eleitores mais velhos (23%). Entre os mais pobres, com renda familiar de até dois salários, o candidato do PSDB tem 46% das intenções de voto, ante 39% do adversário.

O tucano também fica numericamente à frente entre quem tem renda familiar de 2 a 5 salários (48% a 38%), e no seguinte, com renda de 5 a 10 salários, a vantagem numérica é do candidato do PSOL (48% a 42%). Entre os mais ricos, com renda superior a 10 salários, Covas tem 53%, e Boulos é escolhido por 42%.

Decisão do voto

A pesquisa também perguntou o grau de decisão do voto: 84% dos eleitores dizem que estão totalmente decididos e 15% dizem que o voto ainda pode mudar. Veja o percentual por candidato:

Bruno Covas: 83% dos eleitores estão totalmente decididos; 17% dizem que o voto ainda pode mudar

Guilherme Boulos: 87% dos eleitores estão totalmente decididos; 13% dizem que o voto ainda pode mudar

Conhecimento do número do candidato

O número do candidato escolhido é conhecido por 75% dos paulistanos. Do total da amostra, 19% disseram que não sabem o número do candidato, 3% não sabem como anular e 3% informaram o número incorreto. Veja o percentual por candidato:

Bruno Covas (PSDB): 76% conhece (menção correta) e 24% não conhece (4% menção incorreta e 20% não sabe o número).

Guilherme Boulos (PSOL): 77% conhece (menção correta) e 23% não conhece (2% menção incorreta e 21% não sabe o número).

Segunda opção de voto

O Datafolha também perguntou aos eleitores se eles têm uma segunda opção de voto. Os eleitores foram questionados o que fariam se não votassem no candidato mencionado: se votariam no adversário, em branco ou em nulo. Em toda a amostra, 19% votariam em Guilherme Boulos como 2ª opção; 17% votariam em Bruno Covas como 2ª opção; 55% votariam branco ou nulo; 8% não sabem ou não responderam.

Veja os percentuais por candidato de preferência.

Entre os eleitores que dizem que vão votar em Bruno Covas: 30% votariam em Guilherme Boulos como 2ª opção; 62% votariam branco ou nulo; 9% não sabem ou não responderam.

Importância na hora da escolha do candidato

O levantamento também questionou na hora de escolher um candidato a prefeito, o que os eleitores consideram mais importante. Veja as repostas:

As propostas apresentadas por ele: 83%

O partido ao qual ele pertence: 8%

Os dois/ambos: 4%

Outras respostas: 4%

Não sabem: 1%

Sobre a pesquisa

Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos;

Quem foi ouvido: 1.512 eleitores da cidade de São Paulo;

Número de identificação na Justiça Eleitoral: SP-09865/2020

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S. Paulo”;

O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

 

Por Meio Norte

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *