Denúncias de racismo são comuns em Picos

Apesar da gravidade do crime, nenhum acusado chegou a ser preso.

O Dia Nacional da Consciência Negra homenageia e resgata as raízes do povo afro-brasileiro e é comemorado no Brasil no dia 20 de novembro. Este dia é dedicado de modo especial à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira e sobre a influência do povo africano na formação cultural do nosso país, além de alertar, sobre os casos de preconceito que são comuns no dia a dia da população afrodescente.

De acordo com o relações públicas da Delegacia Regional da Polícia Civil, Lennon Luz, as denúncias de racismo são comuns na cidade e acontece em sua maioria de forma presencial.

“Não são muitas as ocorrências, mas são relativamente comuns em Picos e alguns municípios da região. As vítimas são pessoas esclarecidas de questões sociais diversas, em sua maioria os crimes acontecem de forma presencial”, disse Lennon.

A prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei, porém, de acordo com o relações públicas, em nenhuma das denúncias prestadas na delegacia, nenhum acusado chegou a ser preso.

“A pena de detenção é superior a dois anos, caso for realizado o flagrante o acusado é preso. Porém, não me recordo de nenhuma denúncia em flagrante. Nos casos que tivemos foi aberta uma portaria e não as queixas foram encaminhadas à justiça”, relatou.

 

Por Folhaatual

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *