Deputados pressionam Lula por cargos no segundo e terceiro escalão do Governo

Com 403 currículos na mesa, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) quer se aproximar do Congresso e planeja avançar nas indicações do 2º e 3º escalão da Esplanada, além de postos regionais e em secretarias. O pedido foi feito pelo chefe do Executivo aos ministros em reunião na última semana, e coincide com aumento da pressão imposta por deputados para indicações no governo.

Na avaliação de parlamentares ao SBT News, o movimento veio com atraso. Deputados consideram que a análise de nomes para os cargos foi seletiva, e afetou apenas partidos do centro. “As nomeações só saem para aliados, mesmo com Lula tendo sido eleito pelo centro democrático”, avaliou um vice-líder partidário na Câmara, que lembrou do apoio concedido por outros partidos no período de candidatura de Lula. Há, também, a consideração de que a falta de celeridade no processo prejudicou a construção de uma base de apoio sólida do governo no Congresso.

Segundo os ministros Rui Costa, da Casa Civil, e Alexandre Padilha, das Relações Institucionais, os nomes que estão na espera devem avançar o mais rápido possível, em uma força-tarefa para nomeações.

A decisão antecedeu, em uma semana, o início da discussão da proposta de novas regras fiscais no Senado — prevista para a próxima terça- feira (20). O governo também prepara o texto de reforma tributária, e quer a votação na Câmara na 1ª semana de julho.

Nomeações a apoiadores

Paralelo aos pedidos, apoiadores do governo também aguardam por nomeações.

O empresário Inácio Melo, casado com a senadora Eliziane Gama (PSD-MA), é cotado, há meses, para a presidência do Serviço Geológico do Brasil, ligado ao Ministério de Minas e Energia.

Mas a indicação ainda não foi oficializada. Eliziane é relatora na Comissão Parlamentar de Inquérito das invasões aos Poderes, a CPMI do 8/1.

Ministério do Turismo

Na esteira das reivindicações também está o pedido do União Brasil pelo Ministério do Turismo, que colocou a ministra Daniela Carneiro na berlinda. Uma troca de comando é dada como certa e deve se concretizar após viagem de Lula à Europa nesta semana.

A aposta do partido para substituí-la é o deputado Celso Sabino (PA), que também ganhou apoio dentro do estado. No sábado (17), o governador Helder Barbalho (MDB) afirmou, publicamente, que o nome seria bem-vindo.

“Eu quero dizer, presidente, se o Pará tiver mais um ministro nós não vamos achar ruim, porque fortalece o nosso estado. Caso a sua decisão seja essa, o Celso representará todos nós, junto com o ministro Jader [Filho, das Cidades], para que o Pará possa estar fortalecido na nossa sociedade”, declarou. Lula e a comitiva presidencial estavam ao lado do governador, em evento no Pará.

O União, que ainda divide apoio ao governo no Congresso, tem três ministérios, e defende a mudança no Turismo desde o pedido de desfiliação de Daniela Carneiro.

Fonte: SBTNews

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Portal Saiba Mais