FGV avisa ao governo que pico da covid no Piauí só deve ocorrer em setembro

Um relatório da Fundação Getúlio Vargas (FGV) apresentado nesta segunda-feira (15) ao governador Wellington Dias (PT), mostra que o pico da covid-19 no Piauí só deve ocorrer em setembro. Segundo as projeções, a epidemia está ampla fase de crescimento no estado.

“O inquérito sorológico mostra que a tendência ainda é crescente. A média móvel da incidência de casos, ou seja, casos novos, continua crescendo. O mesmo é observado na média de incidência de óbitos. A projeção da curva epidêmica mostra que o pico será só em setembro”, disse Eduardo Massad, da FGV.

A conclusão do relatório da FGV aponta que o distanciamento caiu para 48% em relação aos últimos relatórios. A reprodutibilidade de infecção encontra-se em 1,3, ainda longe do ideal, implicando que a epidemia se encontra em fase ascendente.

De acordo com a FGV, haverá um aumento exponencial dos casos nas próximas semanas. A média móvel da taxa diária de casos quanto de óbitos apresenta crescimento ascendente, sem sinais de estabilização.

Segundo Massad, apesar do quadro preocupante de epidemia ascendente, a fração de ocupação dos leitos de UTI, atualmente em torno de 62%, permite um planejamento racional para aumentar o distanciamento social.

“Dá para começar a discutir o relaxamento das medidas, mas com muita cautela, uma vez que o estado está numa situação confortável por ter se precavido. No entanto, a pandemia ainda poderá durar diversos meses. A incidência calculada a partir do inquérito sorológico é uma função linear crescente”, pontuou.

O governador fez um alerta sobre os dados e orientou sobre a importância do isolamento social, o uso de máscaras e do aplicativo monitora Covid-19.

“Temos trabalhado de uma forma preventiva em todo estado, com a ampliação de leitos, por exemplo, mas nesse momento precisamos alertar às pessoas que ainda é necessário continuarmos com as medidas de prevenção. Estamos nos aproximando do esgotamento de profissionais e de medicamentos. Esperamos melhorar os índices para que possamos dar novos passos para a flexibilização”, disse o chefe do executivo estadual.

Ccom

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *