Inter ganha a nona seguida e se isola na liderança do Campeonato Brasileiro

O Internacional enfrentou, neste domingo, o Red Bull Bragantino, no Estádio Beira-Rio. Mostrando porque é líder do Campeonato Brasileiro e provável campeão, a cinco rodadas do fim, a equipe comandada pelo técnico Abel Braga venceu com o placar de 2 a 1 e se isolou na ponta da tabela.

Foi a nona vitória consecutiva do time na competição.

A vitória deixa o Internacional com 65 pontos, cinco a mais que o provisório vice-líder Atlético Mineiro, que também venceu nessa rodada.

A manutenção do segundo lugar para a equipe mineira depende ainda do resultado de Sport e Flamengo, que se enfrentarão na próxima segunda-feira. Já o Bragantino ficou no 13º lugar, com 44 pontos.

O primeiro tempo começou agitado e disputado, com o primeiro gol saindo logo aos 3 minutos. Patrick recebeu a bola de cobrança de lateral feita por Rodinei e mandou para dentro.

Não entrou. A boa defesa de Cleiton impediu e fez com que o lance terminasse no travessão, mas Patrick não desistiu, pegou o rebote e balançou as redes.

A postura agressiva da equipe gaúcha se manteve. Em lance muito parecido do primeiro gol, aos 10 minutos Edenilson pegou o rebote e tentou aumentar a vantagem, mas mandou para fora. O Bragantino surpreendeu e passou a aproveitar os espaços para realizar avanços.

Aos 12 minutos, Claudinho chutou de fora da área e quase trouxe o empate. O jogo não demoraria para se igualar. Claudinho, novamente, mandou a bola para a área, aproveitando falha de Moisés e direto para Artur, que chutou, mas o goleiro Marcelo Lomba defendeu.

A sobra, porém, foi direto para Helinho, que não desperdiçou e deixou tudo igual no Beira-Rio aos 14 minutos.

A dupla Artur e Helinho continuou perigosa para a equipe gaúcha, quando Artur veio pela direita e entregou diretamente para o atacante, que se atrapalhou e não conseguiu finalizar a jogada.

As chances do Inter apareciam só quando o Bragantino errava e deveria ser o contrário. O Internacional passou a aproveitar o contra-ataque e seguiu recuado.

Aos 36 minutos, a virada do Bragantino quase veio, quando Ryller mandou a bola para rede, o juiz já havia parado o jogo e sinalizado mão do ataque do Bragantino.

O Internacional tentou ainda chegar em duas ocasiões no primeiro tempo, aos 41 e 43 porém sem grande perigo para o goleiro Cleiton e a primeira etapa terminou empatada.

Logo nos primeiros minutos do tempo final, o Bragantino voltava a postura ofensiva que levou ao empate no primeiro tempo. Claudinho tentou novamente e, em dois momentos logo aos 3 minutos, trouxe perigo para a zaga do Inter.

Após verificação no VAR que constatou toque de mão, foi marcado pênalti em favor do Inter, aos 8 minutos. Edenílson realizou a cobrança e, de forma calculada e calma, anotou para a equipe gaúcha.

O Inter, após criar a vantagem, passou a recuar e meramente administrar o resultado. O Bragantino não desperdiçava nenhuma oportunidade, mas sua liberdade no campo ofensivo, que trouxe um primeiro tempo de qualidade para a equipe paulista, já não existia, com a melhor colocação da defesa do Inter.

Com grande defesa de Marcelo Lomba, o lance mais perigoso do segundo tempo partiu de toque de Claudinho, que deixou Raul na cara do gol, aos 45 minutos. Até o fim dos acréscimos, o Bragantino empurrou e se mostrou agressivo, com Bruno Tubarão encarando a marcação na área.

Fonte: Estadão Conteúdo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *