Jogadores protestam em vídeo contra redução prevista em projeto de lei

A Fenapaf (Federação Nacional dos Atletas Profissionais) divulgou vídeo com depoimento de jogadores contra mudança de lei em tramitação no Congresso Nacional. A entidade também pede que a volta do futebol seja feita com segurança.

O esporte está parado no país, por causa da pandemia de coronavírus, desde a primeira quinzena de março.

 

O projeto foi apresentado pelo deputado Arthur Oliveira (DEM-BA) e beneficia os clubes. O item que a Fenapaf considera nocivo para os atletas é a possibilidade de diminuição em 50% da rescisão contratual.

Em vídeo de pouco mais de dois minutos, 16 jogadores das séries A e B recitam o texto preparado pela Federação. Diego (Flamengo), Cássio (Corinthians), Marinho (Santos). Everton Ribeiro (Flamengo) e Felipe Melo (Palmeiras) são alguns dos escolhidos.

“Brasil, é hora de união de todos. Somos um povo, uma nação, temos diferentes realidades na nossa classe. A maioria só trabalha três vezes por ano. 95% de nós recebemos menos do que dois salários mínimos. Mudar as leis sem ouvir a gente? Isso não é legal. Estamos aqui e precisamos ser ouvidos com atenção. Afinal de contas, somos uma democracia. O povo brasileiro ama e quer o futebol de volta, nós também amamos e queremos voltar. Nossas famílias precisam de nós. Somos todos pelo trabalho, mas precisamos pensar na saúde de todos nós. Trabalho seguro, grandeza da nação. Com fé, venceremos essa partida juntos”, diz o texto dito pelos atletas.

Embora alguns clubes tenham sinalizado a intenção de voltar aos treinos, nenhum estadual tem data para ser reiniciado.

193 people are talking about this
 
 

 

Nesta segunda (4), teleconferência com dirigentes e a FPF (Federação Paulista de Futebol) determinou que todos os times do estado reiniciarão as atividades na mesma data, mas apenas quando houver sinal verde da secretaria de saúde.

A Câmara dos Deputados aprovou na semana passada o requerimento de urgência do projeto de lei. Com isso, este pode ser votado pelo plenário sem a necessidade de passar por qualquer comissão. A entrada na pauta do Câmara depende agora do presidente da casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Se for aprovado, o projeto será encaminhado para o senado, onde passaria por nova votação. Se receber novo voto favorável, vai para sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Assim que foi divulgado o texto elaborado por Arthur Oliveira, os jogadores começaram a fazer um abaixo-assinado virtual contra o projeto.

Fonte: FOLHAPRESS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *