Justiça decreta prisão de acusado de matar a esposa com tiro no PI

Ele teria alegado que a mulher cometeu suicídio.

Em uma decisão proferida no último domingo, 14 de junho, o juiz Antonio de Paiva Sales, da Vara Núcleo de Plantão de Teresina, decretou a prisão preventiva do homem identificado como Jonhy Cardoso Pereira, de 35 anos.

RELACIONADA: Mulher é encontrada morta dentro de casa no Piauí e marido é preso como suspeito

 

A esposa de Jonhy, Cinthia Maria Alves da Cruz, de 32 anos, foi encontrada morta no último sábado dentro de uma rede com marca de um tiro de espingarda no olho. Para a polícia, o acusado afirmou que a mulher tinha cometido suicídio. Mas na sua decisão, o magistrado afirmou que existem fortes indícios de que a mulher não se matou, e sim foi assassinada pelo companheiro.

“Existem provas suficientes da materialidade, existindo ainda fortes indícios da autoria do acusado no crime investigado. Segundo os documentos que instruem os autos Johny Cardoso Pereira supostamente teria tirado a vida de sua companheira”, afirmou o magistrado destacando ainda que por conta da gravidade do delito, Johny revela sua indiferença à ordem pública, o que é indicativo de sua periculosidade, sendo assim autorizado o decreto de sua prisão preventiva como instrumento de garantia da ordem pública.

O CASO

A dona de casa Cinthia Maria Alves da Cruz , de 32 anos, foi encontrada morta em uma rede em sua residência no povoado São Felipe, na zona rural de União (68 km de Teresina), com um tiro de espingarda no olho. A população do povoado São Felipe acionou as Polícias Militar e Civil para diligências e investigação para apurar a morte. Jhonny Cardoso Pereira de 35 anos, marido de Cinthia, disse a uma vizinha que sua mulher, por ciúmes, teria cometido suicídio.

Por: Meionorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *