Justiça do AM manda fechar atividades não essenciais por 15 dias

Neste sábado (2), a Justiça do Amazonas ordenou a suspensão total das atividades consideradas não-essenciais pelo prazo de 15 dias. A decisão atende a um pedido do Ministério Público, para garantir a saúde pública por causa do aumento de casos e mortes por covid-19

Já as atividades consideradas essenciais poderão funcionar desde que adotem medidas que impeçam a aglomeração de pessoas.

 decisão do juiz Leoney Harraquian atende a um pedido do Ministério Público, para garantir a saúde pública por causa do aumento de casos e mortes por covid-19 nas últimas semanas. O estado tem sido um dos locais com forte retomada da pandemia de covid-19.

Na decisão, o juiz Leoney Figliuolo Harraquian prevê até mesmo o uso de força policial para “preservar a ordem pública”. A multa diária em caso de não cumprimento das medidas é de R$ 50 mil, que será aplicada ao governador Wilson Lima.

O governador do Amazonas chegou a endurecer as regras de abertura de comércio no fim do ano. Mas voltou atrás após manifestações de comerciantes, empresários e trabalhadores no centro da capital Manaus no dia 26 de dezembro.

 

Por Gazeta Brasil

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *