Ladrões invadem casa, matam idoso e o enterram no próprio quintal em SP

Criminosos ficaram morando na casa por três dias após matá-lo. Família notou que vítima não atendia o celular e foi visitá-lo, quando o encontraram enterrado no quintal.

Por G1 Santos

 

 
Idoso foi encontrado enterrado em próprio quintal pelos filhos em Ilha Comprida, SP — Foto: Divulgação/Polícia Militar

Idoso foi encontrado enterrado em próprio quintal pelos filhos em Ilha Comprida, SP — Foto: Divulgação/Polícia Militar

Um idoso de 68 anos foi morto a facadas e enterrado no próprio quintal de casa após ter o imóvel invadido por ladrões em Ilha Comprida, no litoral de São Paulo. Em entrevista ao G1 nesta sexta-feira (15), o filho da vítima relatou que os criminosos ficaram vivendo na casa do pai, que morava sozinho, pelo menos três dias após matá-lo.

O operador, de 39 anos, filho de Moisés Ribeiro da Silva, explica que ele e os irmãos moram na capital de São Paulo e o pai vivia em Ilha Comprida, onde também tinha familiares. Moisés morava na Rua Casa Verde, no Balneário Leão de Iguape, local onde ocorreu o crime.

Na noite desta quinta-feira (13), a filha da vítima teria ligado para o pai e achou estranho que um homem chamado ‘Douglas’ atendeu a ligação. “Ela achou muito estranho e me ligou, porque meu pai já não estava atendendo o telefone há alguns dias”, relata.

Moisés foi morto por criminosos e enterrado no quintal da própria casa em Ilha Comprida, SP — Foto: Divulgação/Polícia Militar

Moisés foi morto por criminosos e enterrado no quintal da própria casa em Ilha Comprida, SP — Foto: Divulgação/Polícia Militar

Após o relato da irmã, o operador explica que, junto com os outros irmãos, foi até Ilha Comprida. No caminho, ele já avisou ao tio sobre o ocorrido. “Liguei para o meu tio que mora na cidade e falei que tinha algo estranho na casa do meu pai. Pedi que ele fosse ver o que estava acontecendo. Ao chegar lá, três homens estavam morando na casa dele.”

Quando os filhos chegaram na cidade, encontraram apenas um dos rapazes na residência. “Ele ainda tentou despistar a gente, falando que meu pai pediu para ele ficar tomando conta da casa, sendo que ele nunca tinha feito isso com ninguém”.

Receoso com a situação, o filho afirma que levou o rapaz até a polícia e explicou que seu pai estava desaparecido, e todos seus pertences estavam com o suspeito. “O policial só anotou o nome e o liberou”, diz.

Segundo a PM, um dos principais suspeitos pelo crime teria vendido moto de vítima para menor em Ilha Comprida, SP — Foto: Divulgação/Polícia Militar

Segundo a PM, um dos principais suspeitos pelo crime teria vendido moto de vítima para menor em Ilha Comprida, SP — Foto: Divulgação/Polícia Militar

“Ele conseguiu enganar todos nós, mas começamos a suspeitar e resolvemos revirar o quintal. Mais a frente, meu irmão falou assim ‘olha aqui está fofo, o pai tá aqui’. Foi quando meu irmão começou a cavar e apareceu um plástico branco e, em seguida, saiu a cabeça do meu pai. Ele tinha facadas na cabeça e na costas. Além de estar com o braço quebrado”, conta o filho.

A Polícia Militar foi acionada e conseguiu prender um dos suspeitos, de 30 anos, pelo crime. Os outros dois fugiram e ainda não foram localizados. O preso, segundo a PM, foi o homem que os filhos encontram na residência. Ele teria vendido a moto da vítima a uma menor de idade, que também foi apreendida.

O caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Ilha Comprida e segue sob a investigação das equipes da Polícia Civil.

 
Caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Ilha Comprida, SP — Foto: G1

Caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Ilha Comprida, SP — Foto: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *