Lira voltou a dizer que não há apoio popular para o afastamento do presidente Jair Bolsonaro

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que a instituição da Presidência da Câmara precisa ser empoderada, já que possui muita responsabilidade em relação aos pedidos de impeachment de presidentes da República.

Lira voltou a dizer que não há apoio popular para o afastamento do presidente Jair Bolsonaro, nem votos de deputados para aprovar a abertura de um processo contra ele, ainda que mais de 100 pedidos tenham sido propostos. “Estamos a um ano das eleições, o que ia resolver?”, questionou. Para ele, tampouco há condições econômicas para o impeachment.

Lira disse que o presidente da Câmara deve agir com responsabilidade. Ele afirmou ainda que seu antecessor, Rodrigo Maia (sem partido-RJ), ainda que fizesse oposição a Bolsonaro, tampouco deu andamento aos processos de impeachment por não ver condições para tal.

Sobre a reforma administrativa, Lira cobrou apoio do governo ao projeto. Para ele, o texto não mexe em direitos adquiridos nem afeta a estabilidade dos servidores públicos atuais. “Posso dizer que governo está fazendo força sobre reforma administrativa? Não está”, afirmou. “O governo precisa ajudar e se movimentar para que a reforma administrativa ande.”

Fonte: Estadão Conteúdo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *