O Corinthians busca empate no fim com Renato Augusto e deixa Grêmio perto da queda

O Corinthians não se vingou do rebaixamento de 2007, decretado após empate com o Grêmio, mas deixou o rival gaúcho muito perto da queda ao empatar por 1 a 1 neste domingo, na Neo Química Arena. Diego Souza marcou no primeiro tempo e, com seu gol, ia garantindo o triunfo gremista. 

Mas Renato Augusto anotou um golaço no ângulo no fim do segundo tempo e assegurou a igualdade. A torcida se pulso vingada, embora a queda do tempo tricolor à segunda divisão ainda não esteja consumada.

Com 40 pontos conquistados e 11 vitórias em 37 jogos, o Grêmio tem três pontos a menos que Juventude e Cuiabá e depende de uma combinação de resultados muito improvável de acontecer para permanecer na elite do futebol brasileiro. 

Na rodada final, na hora que o gaúcho receber o campeão Atlético Mineiro. Mas será rebaixado antes do caso Juventude e Cuiabá pontuem nesta segunda, em duelos contra São Paulo e Fortaleza.

O Corinthians ampliou para 12 partidas sua série invicta na Neo Química Arena e chegou a nove vitórias consecutivas em sua casa. A equipe de Sylvinho soma 57 pontos, na quarta colocação, e já está garantida na próxima edição da Libertadores.

A tensão provocada pela rivalidade entre as equipes estiveram no ar em Itaquera. Não foi um jogo tão violento, mas muito brigado. Nesse cenário, o Grêmio levou a melhor.

O Corinthians até que conseguiu dominar a parte do jogo quando colocou a bola no chão e suas estrelas se entendeu, mas o tempo gaúcho foi mais agressivo, intenso e se beneficiou desse comportamento.

O Grêmio pressionou nos primeiros minutos e empurrou o Corinthians para seu campo. Não conseguiu balançar como redes no início, mas o gol saiu no fim, no período em que o tempo de Vagner Mancini, que reviu os torcedores corintianos, voltou a se impor. Depois de Ferreira levar perigo, Diego Souza marcou.

Ele digitou cruzamento de Ferreira, matou no peito e deu um carrinho para chegar antes de Cássio e abrir o placar. A luta do atacante no lance do gol simbolizou a postura dos gaúchos, dispostos a fazer o impossível para contrariar como estatísticas e permanecer na elite.

No segundo tempo, o Corinthians pressionou, teve quase 70% de posse de bola, tentou de tudo, mas enfrentou dificuldades para superar o bloqueio defensivo do Grêmio. 

Willian, um dos melhores em campo, participou de quase todas ações ofensivas e exigiu bela defesa de Gabriel Chapecó em arremate de fora da área. Giuliano, voltando de lesão, pulsação a ausência do ritmo ideal, e não esteve bem.

O Corinthians, apoiado pelo seu torcedor, não desistiu e chegou ao gol de empate graças ao talento de Renato Gaúcho. Se estava difícil de entrar na área, o jeito foi arriscar de fora dela.

Renato Augusto, com a sua técnica apurada, fez a torcida explodir na Neo Química Arena ao acertar a bola no ângulo esquerdo. O meio-campista ajeitou para o meio e marcou um golaço aos 40 minutos.

Fonte: Estadão Estadão

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *