Operação Caterva: empresário preso é suspeito de comércio de armas e munições no Sul do Piauí

A operação foi deflagrada pela Delegacia Regional de Canto do Buriti, sob o comando do delegado Yan Brayner.

Por Bárbara Rodrigues e Francisco Lima, G1 PI, TV Clube

Um empresário, que não teve a identidade revelada, está sendo investigado suspeito do comércio de armas e munições no Sul do Piauí. Ele está entre os presos na operação “Caterva”, que foi deflagrada na terça-feira (27) pela Polícia Civil do Piauí.

A operação foi comandada pela Delegacia Regional de Canto do Buriti, sob o comando do delegado Yan Brayner, com o objetivo de cumprir 21 mandados de prisão nas cidades de Canto do Buriti, Eliseu Martins, Manoel Emídio e Colônia do Gurguéia. Foram presas 15 pessoas por meio de mandado e uma em flagrante.

“São investigações que se iniciaram em 2020, mais ou menos no meio de agosto, que visava desarticular esse grupo criminoso que atuava no comércio e ilícito de drogas, e também comércio ilegal de armas e munições na região”, afirmou o delegado Yan Brayner à TV Clube nesta quarta-feira (28).

Entre os presos está um empresário suspeito de comercializar armas e munições no Sul do Piauí. Ele foi preso ainda na terça-feira na cidade de Bom Jesus, mas ele é do município de Manoel Emídio.

“Quanto ao comércio de armas e munições, um dos envolvidos é um empresário que tem uma condição financeira bem favorável e ele pode estar envolvido no comércio ilegal de armas e munições em diversas cidades”, afirmou o delegado.

A prisão do empresário vai gerar mais desdobramentos na investigação, principalmente sobre como ele adquiria as armas e as munições.

“Para se comercializar armas de fogo, a pessoa precisa ter autorização do exército e ele comercializava esse material clandestinamente, distribuindo para comerciantes menores, normalmente donos de mercadinhos”, explicou Yan Brayner.

A polícia também vai apurar se existe o envolvimento de facções criminosas na distribuição da droga da cidade de Teresina para o interior do estado.

Materiais apreendidos na operação Caterva — Foto: Divulgação/SSP

Materiais apreendidos na operação Caterva — Foto: Divulgação/SSP

A Polícia Civil ainda precisa dar cumprimento a 6 mandados que estão pendentes. “Foram expedidos 21 mandados de prisão e tivemos êxito em cumprir 15, acredito que hoje conseguimos cumprir mais um e vamos continuar as diligências para prender os demais envolvidos”, disse o delegado, explicando que alguns alvos estão em outros estados.

Durante a operação foram apreendidas armas, munições, drogas e veículos. O nome da operação “Caterva” significa grupo de desordeiros, pessoas de mau comportamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *