Oposição prepara pedido de CPI para investigar rombo deixado em Picos pela gestão passada

Se instalada, a Comissão Parlamentar de Inquérito investigará se houve desvio de recursos públicos

Por | José Maria Barros/Informa Picos

Seis dos sete vereadores da oposição se reuniram na manhã desta terça-feira, 25 de maio, para discutir o pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal de Picos. O objetivo da CPI é investigar um suposto rombo de quase R$ 20 milhões que teria sido deixado pela gestão passada.

A reunião foi realizada as onze horas da manhã de hoje, no gabinete do líder da oposição na Câmara Municipal de Picos, Hugo Victor Saunders Martins (MDB). Também presentes os vereadores Antônio Afonso Santos Guimarães, o Afonsinho (MDB); Wellington Dantas (PT), José Luís de Carvalho (MDB), Valdívia Santos (PT) e Raimundo Nunes Ibiapino, o Renato (PT). O único ausente foi o decano José Rinaldo Cabral Pereira Filho, o Rinaldinho (MDB), que está viajando para São Paulo.

Para que a CPI seja instalada precisa apenas da assinatura de cinco vereadores. Porém, a bancada de oposição arma que vai procurar os parlamentares da situação para que, eles também possam assinar o pedido de investigação, tendo em vista que o tema é de interesse da sociedade.

Após toda a documentação e as assinaturas mínimas exigidas pelo Regimento Interno da Casa, os vereadores da oposição vão protocolar o pedido de instalação da CPI. Decorrido o prazo previsto em lei, se o presidente da Câmara de Picos, Francisco das Chagas de Sousa, o Chaguinha (`PTB), não instalar a comissão, os autores do pedido prometem recorrer a justiça, a exemplo do que ocorreu no Senado com a CPI da Covid.

O vereador Afonsinho disse que o pedido de instalação da CPI deverá ser protocolado na Câmara Municipal de Picos na próxima semana. Isso por que a documentação está sendo elaborada pela assessoria jurídica e precisa de embasamento para que tudo saia de acordo com o exigido pela legislação.

Em matéria publicada no Site Ocial da Prefeitura de Picos no dia 23 de fevereiro deste ano, com o título: “Prefeitura de Picos realiza pagamentos e negocia parcelamentos de débitos deixados pela gestão passada”, aponta um débito de R$ 19.693.811,17 herdados da gestão anterior, comandada pelo Padre José Walmir de Lima, sem partido.

Segundo o vereador Afonsinho, o foco da CPI será investigar esse rombo que a atual gestão garante ter herdado da antecessora. Desse valor total de R$ 19.693.811,17, R$ 9.664.107,57 teriam sido deixados pela Secretaria Municipal de Saúde.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *