Municípios

Pai e filha de 4 anos são assassinados a tiros após terem casa invadida na zona Sul de Teresina

Um homem identificado como Francisco Eduardo Guimarães Santos, de 24 anos, e sua filha, Ana Heloíse Ferreira Guimarães, de 4 anos, foram assassinados a tiros dentro da própria residência na noite desta quinta-feira (11), por volta das 21h30, no bairro Parque Vitória, zona Sul de Teresina.

Segundo informações do 22º Batalhão da Polícia Militar, seis criminosos encapuzados invadiram a casa e efetuaram os disparos.

“Na casa havia três pessoas, o dono, o vizinho e a criança. Seis indivíduos chegaram encapuzados, entraram de surpresa e começaram a atirar muitas vezes, inclusive no local há indícios de que eles recarregaram a arma ou as armas algumas vezes, pois havia cartuchos intactos e cápsulas”, informou o sargento Fernando Nascimento.

A menina foi atingida com três tiros na região do peito, braço e perna. Ela chegou a ser socorrida e encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento do Promorar (UPA), mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. Já Francisco Eduardo veio a óbito no local do crime. A PM destacou ainda que Francisco Eduardo já tinha passagens pela polícia. Até o momento, ninguém foi preso.

Crime poder ter ocorrido por briga entre facções

O delegado Francisco Costa, o Barêtta, coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), informou que a mãe da criança saiu para comprar cerveja quando os criminosos chegaram na residência. A menina Ana Heloíse estava na cama, quando foram realizados os disparos.

Para o delegado, os criminosos sabiam que a criança estava no local. “A criança estava na cama quando foi atingida. Ele [o pai] tentou se homiziar ainda no banheiro e foi morto dentro do banheiro. Evidentemente, quando eles dispararam, eles viram a criança, né? Agora, é preciso que a gente coloque isso nos autos. Eles praticaram o crime com a consciência e a vontade de matar. Então, o dolo está bastante já desenhado. Portanto, agora cabe a nós prender esses indivíduos”, destacou.

Foto: Reprodução 

Porta da residência com marcas de tiros

Dois suspeitos já foram identificados e o crime pode ter ocorrido em uma briga entre facções.

“Nós já temos o nome de dois supostos autores desses crimes. Segundo consta, são briga de facções, porque a vítima pertencia uma e os outros indivíduos seriam de outra, mas é preciso que a gente prove, pois não é só dizer que é de facção. Todo bandido hoje é faccionado e a gente não sabe mais o que é organização criminosa e o que é associação criminosa. Por isso que às vezes os tribunais diferem e terminam soltando criminosos, porque as coisas têm que ser colocadas nos autos do inquérito policial conforme estipula a lei”, explicou.

Barêtta reforçou que a atitude dos suspeitos deixa claro que a intenção era matar e que eles poderiam ter evitado a morte da criança.

“Olha, a gente não pode medir milimetricamente a intenção desses indivíduos pelo número de disparos. A única coisa que eu posso lhe afirmar é que eles tinham a vontade e a consciência de matar quem estava ali dentro. Portanto, eles mataram o indivíduo, o pai, e mataram a criança. Independentemente do número de disparos, eles teriam como evitar a morte da criança. Eles mataram porque são indivíduos criminosos, de alta periculosidade”, finalizou.

Fonte: Rebeca Lima, Bárbara Rodrigues e Tiago Melo (TV Cidade Verde) 


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portal Saiba Mais