Palmeiras aproveita vacilos de Arboleda e ganha do São Paulo no Morumbi

Duas falhas do São Paulo bem aproveitadas pelo Palmeiras definiram o Choque-Rei deste domingo. Constante, regular e eficiente como de costume, o time alviverde, vice-líder do Brasileirão, ganhou do rival tricolor por 2 a 0 no Morumbi e continua sua caçada ao líder Botafogo.

Gabriel Menino e Endrick foram às redes com belos gols, um em cada tempo.

Único invicto do Brasileirão, o Palmeiras continua dois pontos atrás do Botafogo. Soma 22 contra 24 do time carioca. O São Paulo viu ruir os 100% de aproveitamento em sua casa amargou sua segunda derrota seguida no torneio. Parou, assim, nos 15 pontos, e está mais distante dos líderes.

Como na maioria dos Choques-Reis, São Paulo e Palmeiras fizeram um clássico equilibrado, sobretudo no primeiro tempo. O time tricolor, diante de mais de 50 mil são-paulinos, teve maior volume de jogo, mais passe de bola e também finalizou mais vezes Mas foi o Palmeiras o único a balançar as redes no Morumbi.

Fizeram a diferença a favor dos palmeirenses os erros de Arboleda. O zagueiro equatoriano falhou nos dois gols do Palmeiras. No primeiro, aos 10 minutos, Gabriel Menino mostrou esperteza e talento ao deixar o uruguaio Gabriel Neves no chão e acertar um bonito chute, perto do ângulo de Rafael.

Menino comemorou com seu tradicional gesto de “cabeça fria, coração quente”, replicando o mantra de Abel Ferreira. O time teve essa calma e concentração para, em vantagem no placar, se defender com competência das investidas do São Paulo, que pouco atacou nos primeiros 45 minutos.

No segundo tempo, com Rodrigo Nestor na vaga de Alisson, os anfitriões melhoraram sua produção ofensiva. Exigiram ao menos duas defesas importantes de Weverton e acertaram o travessão em cabeceio de Arboleda. Mas, ao contrário do adversário, não foram eficazes.

A eficácia sobrou ao Palmeiras, que aproveitou outra infelicidade de Arboleda para fazer o segundo e definir o placar Foi a joia Endrick o autor do gol que sacramentou o triunfo palmeirense. O jovem, que entrara na vaga de Rony, saiu na cara do gol depois que o defensor equatoriano se atrapalhou e não perdoou.

Pedra no sapato de Abel Ferreira nos últimos anos, o São Paulo ainda foi dominado pelo Palmeiras nos minutos finais. Só não levou o terceiro gol porque a equipe alviverde mandou para fora as oportunidades geradas a partir de contra-ataque.

O clássico foi quente e Raphael Claus distribuiu muitos cartões, um deles vermelho, para Pablo Maia, no fim da partida.

O primeiro amarelo o árbitro mostrou para Abel Ferreira. Costumeiramente explosivo à beira do gramado, o português discutiu de forma ríspida com Calleri ao reclamar de uma falta em Mayke. Mais tarde, seu auxiliar, João Martins, também foi amarelado.

Fonte: Estadão Conteúdo

 

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Portal Saiba Mais