Pesquisa indica Teresina no pico da Covid-19 e prefeito diz que retorno da economia será como ‘descer uma serra’

Segundo ele, a capital pode fazer o retorno da economia conforme o previsto, em 6 de julho, mas que será como “descer uma serra: com delicadeza e pé no freio”.

Por Maria Romero, G1 PI

A 11ª etapa da pesquisa sorológica realizada em Teresina, quanto à estimativa de casos de Covid-19 na capital, divulgada nesta quarta-feira (1º), indicou mais uma vez a tendência de estabilização no número de casos confirmados da doença. Esse “platô” – estagnação – nos números indica que a capital já está caminhando para a saída do pico. Segundo o prefeito da cidade, Firmino Filho (PSDB), a capital pode iniciar o retorno da economia, mas isso será como “descer uma serra”.

“Vamos retomar com segurança, sem deslizes, será como descer a serra, com pé no freio, e a mão no freio de mão, faremos com delicadeza, com jeito. Temos a percepção de que estamos no pico e nas próximas semanas vamos ‘desarmar’ [o isolamento] com sutileza e atenção, para não jogar fora nosso trabalho feito até agora”, disse o prefeito.

O prefeito informou que a pesquisa apresenta pela terceira semana seguida uma tendência de estabilização nos números. Os casos continuam aumentando, mas em uma taxa cada vez menor, ou seja, em “desaceleração”.

Para se ter uma ideia, de 8 a 17 de maio, o aumento no número de casos ativos da doença foi de mais de 90%. Já entre os dias 19 e 28 de junho, na última etapa da pesquisa, a taxa de aumento foi de 3%. A pesquisa estima, assim, que a capital tenha hoje 37 mil pessoas com a infecção ativa no corpo e capazes de transmitir a doença.

O grande pico teria sido no fim de semana entre os dias 5 e 7 de junho, onde a estimativa era de 41 mil pessoas transmitindo a doença, na capital. Levando em conta o total estimado de infectados, o aumento na ultima semana foi de 7%, totalizando 167 mil pessoas, entre infectados recentemente e aqueles que, possivelmente, já desenvolveram anticorpos contra a doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *