PF cumpre mandados no Piauí em operação contra pornografia infantil

A Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Lobos II, nesta sexta-feira (03/12), para identificar suspeitos de difundirem pornografia infantil. Estão sendo  cumpridos 8 mandados de prisão preventiva e 104 de busca e apreensão. O Piauí e 19 estados mais o DF estão sendo alvos desta operação.

A PF no Piauí confirmou que a operação está sendo realizada no estado, mas não confirmou quantos mandados estão sendo cumpridos no Piauí.

O grupo investigado utilizava a darweb (acesso a internet que não é acessível por navegadores padrão, como Google Chrome) para difundir material de abuso sexual infantil.

O material produzido e difundido pelos investigados era dividido por temática, com imagens e vídos de abuso sexual de crinças de 0 a 5 anos, abuso sexual com tortura, abuso sexual de meninos e buso sexual de meninas.

Os sites eram utilizados por mais de 1.8 milhão de usuários, em todo o mundo, para postar, adquirir e retransmitir materiais relacionados à violência sexual contra crianças e adolescentes, dando a dimensão da necessidade do enfrentamento aos principais fomentadores deste tipo de conduta delituosa.

Foto: Polícia Federal

Relação dos estados em que a operação Lobos II está sendo deflagrada:

  1. Alagoas
  2. Amazonas
  3. Ceará
  4. Distrito Federal
  5. Espirito Santo
  6. Goias
  7. Maranhão
  8. Minas Gerais
  9. Mato Grosso do Sul
  10. Mato Grosso
  11. Pará
  12. Paraíba
  13. Pernambuco
  14. Piauí
  15. Paraná
  16. Rio de Janeiro
  17. Rio Grande do Norte
  18. Rio Grande do Sul
  19. Santa Catarina
  20. São Paulo
  21. Tocantins

Operação Lobos II

A Polícia Federal ressalta que o objetivo da Operação Lobos II, para além da identificação e prisão de abusadores sexuais e de consumidores desse tipo de material, visa a localização e o resgate de crianças que se encontram em situação de extrema violência.

Os crimes investigados na Operação LOBOS II são a venda, produção, disseminação e armazenamento de Pornografia Infantil (arts. 240, 241, 241-A e 241-B do ECA) e estupro de vulnerável (217-A do CPB), sem prejuízo de outros que possam surgir com a continuidade das investigações.

Foto: Polícia Federal

Aguarde mais informações…

Nataniel Lima/Cidade Verde
(Com informações da PF)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *