“Pode chamar quem quiser, sou branca”, diz acusada de racismo; vídeo

Mulher disse que podiam chamar a polícia, porque ela é branca e não aconteceria nada.

FONTE Extra

Chamou atenção nas redes sociais um episódio de injúria racial ocorrido num shopping em São José dos Campos (SP) entre uma mulher branca que passeava no local e um segurança negro. Na parte que foi filmada, é possível ouvir a autora do vídeo dizendo que iria chamar a polícia, ao que a cliente responde em tom de desdém: “Pode chamar quem você quiser, eu sou branca”. As informações são do Extra.

Segundo relato de testemunhas, a mulher chamou um segurança de “macaco” momentos antes de começar a gravação durante uma confusão no shopping.

“É sobre impunidade, racismo não é falta de educação é relação de poder. Essa racista precisa ser identificada e responsabilizada urgentemente. BASTA DE RACISMO!!!”, diz o post com o vídeo no Facebook.

A autora das imagens, Talita Vilani, contou ao EXTRA que ouviu a mulher chamar o segurança de “macaco” enquanto estava dentro de uma loja e, a princípio, não tinha conhecimento da confusão que se desenrolava no corredor do shopping. Ela disse que ao sair da loja se assustou com a grosseria da consumidora e perguntou ao segurança se ela lhe havia ofendido.

— Ele me disse: “Moça, ela está me xingando desde lá do banheiro, me chamando de macaco, de sujo”. Eu abri a câmera e falei ia chamar a polícia, daí ela disse aquilo: “Pode chamar, sou branca”.

Talita afirmou ter acionado mesmo a corporação, mas quando os PMs chegaram, a mulher não estava mais lá. Embora tenha dito no vídeo que passaria pelas autoridades sem problemas, a cliente não esperou para ver.

— Os seguranças não seguraram ela, e ela foi embora, mas eu deixei meus contatos se eles precisassem de uma testemunha.

Conversando com outras pessoas no shopping para entender o que causou o tumulto, Talita soube que houve algum problema dentro do banheiro feminino, onde estava a autora das ofensas.

— A gente ficou muito perplexo com tudo isso. Em nenhum momento ela negou ter falado aquilo, sabe? Ela poderia ter dito que não, mas não fez isso — acrescentou Talita.

Em nota publicada na rede social, o Vale Sul Shopping disse que o caso ocorreu na quarta-feira, dia 8. Segundo o empreendimento, a polícia foi acionada e compareceu ao local, onde colheu informações. A empresa disse também que “concentrou esforços para colaborar com a apuração dos órgãos competentes”.

“O funcionário da nossa equipe que sofreu a injúria está recebendo todo suporte do shopping, contando inclusive com nosso apoio jurídico”, afirmou, acrescentando que o “Vale Sul repudia toda e qualquer forma de racismo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *