Podemos está dividido entre Coronel Diego Melo, Sílvio Mendes e neutralidade no 1º turno

No Podemos, existe a defesa para que o partido siga três campos na eleição para governador. A definição, segundo o presidente estadual da sigla, Fábio Sérvio (Podemos), será feita nesta semana. O entendimento que é consenso é a de que o partido fará aliança com um nome da oposição.

Um grupo defende apoio ao pré-candidato Sílvio Mendes (União Brasil), outro campo defende que o partido marche com a candidatura do coronel Diego Melo e ainda há uma vertente que quer que o Podemos permaneça neutro neste primeiro turno.

“A gente vai se posicionar. A primeira alternativa é se posicionar independente no primeiro turno, a segunda é caminha com um dos candidatos da oposição, fazer essa escolha e se desdobra. Tem duas candidaturas de oposição, que é a de Sílvio Mendes e a do coronel Diego Melo. Eu acho que essa será uma semana decisiva para tomarmos essa decisão”, afirmou Fábio Servio.

A definição que a legenda está costurando, no entanto, não deve afetar membros como o ex-senador João Vicente Claudino (Podemos), que já declarou apoio para Sílvio Mendes. Segundo Fábio Sérvio, será exigido o alinhamento somente para os membros que são candidatos.

“Os membros que não são candidatos estão liberados. Os membros que são candidatos e isso é um acordo dentro do partido há um alinhamento único para podemos manter um posicionamento único. Se não temos um candidato a governador, não podemos exigir o voto pessoal dele”, declarou.

Paula Sampaio/Cidade Verde

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.