Polícia Civil indicia dois homens por homicídio duplamente qualificado em Santo Antônio de Lisboa

A Polícia Civil do Piauí concluiu as investigações do homicídio duplamente qualificado ocorrido em Santo Antônio de Lisboa. A vítima, Leojaime Silva Sousa, teve sua vida brutalmente ceifada, e os autores desse terrível ato são Kepler Sousa Carvalho e Francisco Evangelista Sousa Abreu.

A investigação, liderada pela Delegada Francineide Fontes, desvelou a trágica história por trás desse crime. A morte de Leojaime foi resultado de uma discussão fútil, intensificada por um recurso que tornou impossível sua defesa. Surpreendentemente, Leojaime e Kepler eram amigos de infância, o que torna o evento ainda mais trágico.

O rastro de desentendimentos começou quatro dias antes do crime, quando Kepler apareceu na residência de Leojaime, buscando conversar. Infelizmente, o encontro se transformou em uma série de eventos trágicos. Kepler danificou o portão da casa e o confronto se iniciou. Apesar de sua natureza aparentemente trivial, esse episódio culminou na perda irreparável de uma vida. Mesmo com sinais de reconciliação, Kepler e Evangelista, em uma ação conjunta, perpetraram esse ato horrendo no dia das celebrações do aniversário de Leojaime.

Testemunhas relataram que no momento do fatídico encontro, Leojaime enfrentou golpes brutais de capacete e faca, infligidos por Kepler e Evangelista.

O laudo do exame cadavérico, minuciosamente elaborado pela perícia técnico-científica do Piauí, revelou que a causa da morte foi um choque hipovolêmico, decorrente de uma lesão no Átrio Cardíaco direito, movida por uma arma branca, especificamente uma faca. Kepler, com sua ação cruel, desferiu seis golpes contra a vítima, um dos quais perfurou o pulmão e o coração, resultando na perda de uma quantidade significativa de fluidos vitais. Isso deixa evidente o intuito mortal dos agressores.

Após o início desse homicídio duplamente qualificado, Evangelista fugiu do local, enquanto Kepler tentou escapar após os últimos ataques de faca. A polícia militar prontamente perseguiu Kepler, capturando-o e conduzindo-o à Delegacia de Polícia ainda na noite do crime. Kepler permanece sob prisão preventiva. Por sua vez, Evangelista foi identificado como coautor no dia seguinte, durante as investigações de seguimento.

A Delegada informou que o desfecho da investigação resultou no indiciamento de KEPLER CARVALHO como autor e FRANCISCO EVANGELISTA como coautor do homicídio duplamente qualificado, com remessa dos autos à justiça criminal. Este trágico incidente serve como um lembrete sombrio dos horrores que ações impensadas e violentas podem causar.


Fonte: Polícia Civil do Piauí


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Portal Saiba Mais