Por causa da pandemia, IASPI suspende cirurgias eletivas no Piauí

O Instituto de Assistência à Saúde do Servidor Público do Estado do Piauí (IASPI) suspendeu, por 30 dias, a liberação de cirurgias eletivas. A medida foi anunciada nesta segunda-feira (11) e leva em consideração o aumento dos casos de covid-19 no Piauí. O objetivo é a liberação de leitos para pacientes com coronavírus.

Segundo o IASPI, não entram na suspensão as cirurgias oncológicas, oftalmológicas e demais tratamentos cuja indicação médica solicite brevidade no atendimento, com a devida justificativa.

Os pedidos de cirurgia serão analisados pela equipe médica de auditores. Para o governador Wellington Dias, a decisão está correta.

“O Iaspi, mesmo sendo um plano com participação pública, ele é em regra um plano privado, então os pacientes são atendidos na rede hospitalar privada. A gente divulga todos os dias que vários hospitais reduziram leitos reservados para a covid-19 e abriram para cirurgias eletivas. Agora, quando a situação se altera, está correta a decisão de colocar mais leitos para uma doença que está matando. Estamos falando de cirurgias que podem ser alteradas”, afirmou o governador em entrevista à TV Cidade Verde.

Segundo ele, paralelo à medida, a Secretaria de Saúde do Estado está trabalhando para aumentar o número de leitos.

“Ao mesmo tempo, a própria Sesapi já fez uma reunião com a rede hospitalar e o setor privado. Ampliamos vagas na rede pública e solicitamos ampliação na rede privada. Caminhamos até aqui sem ter colapso em nenhuma das reuniões de saúde. Até a proxima semana temos que adotar muito cuidado”, finalizou.

Por Hérlon Moraes/Cidade Verde

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *