Prefeito de Barras se antecipa para pagar por serviço ainda não realizado, é denunciado e pego

“O referido empenho gerou pagamento antecipado por serviço que seria prestado somente um mês após o pagamento”, denunciaram vereadores

 

Por Rômulo Rocha – Do Blog Bastidores/180graus

BOM DE BOLSO: DINHEIRO PRIMEIRO, SERVIÇO DEPOIS. DEPOIS?

A Prefeitura do município de Barras, representada pelo prefeito Carlos Monte, se antecipou para dar R$ 3 mil, por supostos serviços de monitoramento e segurança das áreas ribeirinhas durante o período de 02 a 05 de março de 2019, a Leandro Carvalho Freitas, antes, portanto, que o serviço fosse realmente comprovado, realizado. 

A denúncia foi encaminhada ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) pelos vereadores Irlândio Sales dos Santos, Roberto Rene Lages Veras, Jovelina Furtado Castro, Antônio Leite Neto, Maurício Brito Pereira Damasceno e Vicente Neto da Silva.

Segundo os membros do Legislativo municipal, houve “irregularidades no empenho de pagamento realizado pela prefeitura do município de Barras”.

“Fora emitida nota de empenho (nota número 059.011), datada de 28.02.2019 em favor de LEANDRO CARVALHO FREITAS, no valor de R$ 3.000,00 (três mil reais), referente ao pagamento por serviço prestado de “monitoramento e segurança das áreas ribeirinhas durante o período de 02 à 05 de março do mesmo ano [de 2019]”, informaram.

“O referido empenho gerou pagamento antecipado por serviço que seria prestado somente um mês após o pagamento, o que vai contra o ordenamento jurídico municipal”, sustentaram.

O corpo técnico do TCE constatou a veracidade da informação:

“Por meio de consulta aos sistemas corporativos desta Corte de Contas restou constatado que, de fato, o referido empenho de nº 005911 alusivo aos serviços prestados no monitoramento  e  segurança  das  áreas  ribeirinhas  durante  o  período  de  02  a  05  de  março (carnaval),  teve  seu  pagamento  ocorrido  em 28.02.2019,  antes  da  liquidação  e  da própria execução   do   serviço,   desrespeitando   as   fases   da   despesa:   empenho,   liquidação   e pagamento. Ver peça 11, fls. 01/11”.

Notificado, o gestor não apresentou qualquer justificativa à Corte de Contas, conforme documento abaixo.

_Prefeito de Barras
_Prefeito de Barras 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *