TERESINA: PT muda estratégia, admite “chapona” e “petistas raízes” podem ficar de fora na disputa

O presidente do PT em Teresina, Cícero Magalhães (PT), foi à Câmara Municipal na manhã desta terça-feira (06), para conversar com os dois vereadores do partido: Dudu Borges (PT) e Deolindo Moura (PT). O petista admitiu uma mudança na estratégia para a chapa proporcional da sigla que, agora, trabalha com a possibilidade de uma “chapona”. Com isso, há a possibilidade de “petistas raízes” ficarem de fora da disputa na sigla. 

O objetivo é, saltar na janela partidária, de três para sete vereadores. Assim, avança a filiação do vereador Venâncio Cardoso (PSDB), Gustavo Carvalho (PSDB) e Joaquim Caldas e há ainda conversas adiantadas para outros dois parlamentares embarcarem na sigla.

“O PT já tem 34 pré-candidatos, ainda tem a cota do PV, a cota do PC do B, então com certeza vai ter muitos companheiros e companheiros que não vão ter como sair candidato pela federação. Então, esses companheiros é a oportunidade de a gente também ser decente com eles e eles procurem um outro partido para que eles possam ter a sua candidatura garantida”, declarou.

O ingresso de mais vereadores pode aumentar o número de vagas competitivas na chapa, mas, aumenta também o percentual de votos que cada pré-candidato precisará ter para se eleger no grupo. A situação já tem causado desconforto na federação. A vereadora Pollyana Rocha (PV) admitiu à reportagem deixar q federação, caso a estratégia prospere.

Fonte: Paula Sampaio


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Portal Saiba Mais