Teresina: motoristas voltam a parar 100% dos ônibus; Strans cadastra veículos alternativos

Uma nova greve no transporte coletivo atinge todas as linhas de ônibus em Teresina nesta segunda-feira (08). A categoria alega que não recebeu pagamento referente ao mês de janeiro e protesta ainda contra a redução no salário, o não pagamento do ticket alimentação, plano de saúde e demissão de 50% dos cobradores.

Segundo Francisco Sousa, secretário de Previdência e Assistência do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro), motoristas e cobradores estão prontos para cumprir os 30% da frota em circulação determinado por lei,  mas estariam sendo impedidos.

“Além de todas essas questões, ainda não fechamos o acordo coletivo de 2021 e a data base janeiro. Nenhuma das empresas pagou o salário referente ao mês de janeiro. Estamos na porta das garagens para cumprir os 30% de ônibus rodando, mas as empresas não querem escalar quem está aqui. Alguns companheiros que estavam escalados aderiram ao movimento e temos que respeitar. Por isso, de algumas garagens saíram quatro ônibus, de outras apenas um. Mas estamos aqui”, explica o Sousa.

A categoria reinvindica também o aumento e renovação da frota. “O que a população quer é ônibus na rua. Outro ponto é que com a demissão de 50% dos cobradores, os motoristas vão ter que dirigir e receber a passagem. Isso não vamos aceitar”, reitera.

Francisco Sousa informou que os empresários não estão dando as ordens de serviços.

“Não estão escalando os trabalhadores para manter os 30% da frota dos ônibus”, disse Francisco.

Segundo ele, os motoristas e cobradores ainda não receberam o salário de janeiro, e vários trabalhadores estão sem o plano de saúde e outros benefícios.

A situação se agravou, segundo o Sindicato, já que a proposta do Setut é demitir 50% dos cobradores e reduzir em 50% o salário do motorista de ônibus. Atualmente, a categoria tem 1.400 motoristas e cobradores com salário base de R$ 1.941,00

A greve é por tempo indeterminado.

ÔNIBUS CADASTRADOS

Para diminuir os transtornos à população, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) está cadastrando ônibus alternativos. Até o momento, 160 já procuraram o órgão. Mesmo com a medida paliativa, a população tem enfrentado muitos problemas, uma vez que, além da lotação, os veículos não contam com o sistema de bilhetagem eletrônica e o pagamento da passagem só pode ser feito em dinheiro.

“O número ainda é insuficiente em relação ao transporte público que roda normalmente. Continuamos cadastrando de 7h30 às 13h30. A pessoa que tem um transporte alternativo pode procurar o protocolo da Strans para fazer o cadastro e em seguida será realizada uma vistoria. Temos 160 ônibus alternativos rodando e outros que vão entrar em operação ainda hoje para que seja suprida a necessidade dos ônibus que estão parados. Lembrando que os ônibus cadastrados vão ter que rodar com 70% da sua frota na hora de pico e 30% no entrepico”, explica Valdir Lima, diretor de Transporte Público da Strans.

No transporte regular são cerca de 300 ônibus circulando diariamente pela cidade.

O Cidadeverde.com tenta contato com o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut).

Graciane Sousa/Cidade Verde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *