Vídeo: acusado de matar policial no Piauí é morto ao tentar assaltar banco no Maranhão

 acusado pela morte do policial Erivan Mesquita Silva, de 38 anos, no ano de 2015 em Teresina e pelo sequestro de um empresário em Castelo do Piauí neste ano, foi morto nessa segunda-feira (20) após tentar realizar um assalto a um banco no município de São Mateus, no estado do Maranhão.

Nilton César Silva Aguiar entrou na agência usando uma prótese com placa de metal, onde escondeu a arma. Ele fingiu que precisava de atendimento. Outros dois suspeitos também entraram separadamente na agência.

Quando Nilton César tentou render o vigilante, ocorreu uma troca de tiros. Ele levou um tiro no pescoço e morreu, já o vigilante foi atingido no braço. Os outros suspeitos fugiram do local.

Foto: PC-PI

“Ele procurou atendimento no banco e em determinado momento um outro sujeito entrou para chamar a atenção dos seguranças, só que o segurança manteve a visão panorâmica de toda agência. Com a arma apontada para ele, conseguiu sacar rápido e fez disparos contra o bandido, que mesmo atingido, você observa a vontade do bandido de matar, porque ele foi para o balcão e atirou no segurança. O rapaz estava com colete, mas mesmo assim pegou em um local não protegido”, disse o delegado Tales Gomes, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco).

Nilton era foragido da Casa de Custódia de Teresina após ser preso pelo assassinato do policial Erisvan Mesquita Silva, em 2015, no cruzamento das avenidas Barão de Gurgueia e Gil Martins, na zona sul de Teresina.

Foto: Reprodução

Ele também estava sendo investigado pelo sequestro de um empresário no município de Castelo do Piauí, no dia 13 de abril deste ano, que só foi interrompido devido a um protesto que estava sendo realizado na PI 115.

“Ele estava apontado no Piauí, na região de Castelo, no sequestro relâmpago com um empresário, onde usaram uma Hilux na fuga e bateram por causa de um protesto que estava tendo por falta de energia na região. É um sujeito que já tinha sido preso por essa unidade há cerca de 5 anos, por envolvimento por roubo. Ele também estava preso pela morte de um policial, e teve uma fuga, e entre os presos que fugiram estava ele”, destacou Tales Gomes.

Bárbara Rodrigues e Breno Moreno/Cidade Verde

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *