Zagueira-artilheira leva Ferroviária à semi da Libertadores Feminina

Terceiro gol de Ana Alice no torneio garante 1 a 0 sobre River Plate

A Ferroviária segue viva na edição 2020 da Libertadores Feminina, na Argentina. Nesta segunda-feira (15), as Guerreiras Grenás, que buscam o bicampeonato, superaram o River Plate (Argentina) por 1 a 0, debaixo de muita chuva no estádio Nuevo Francisco Urbano, em Morón, pelas quartas de final. O gol da vitória foi da zagueira Ana Alice, artilheira da equipe de Araraquara (SP) na competição com três gols. Ela é responsável, sozinha, por metade das vezes que as paulistas balançaram as redes.

Na quinta-feira (18), as atuais vice-campeãs da América decidem uma vaga na decisão contra a Universidad de Chile, que mais cedo, derrotou o Santa Fé (Colômbia) por 3 a 1. A partida será novamente em Morón, em horário a ser confirmado pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

Brasileiras e chilenas se enfrentaram na última sexta-feira (12), pela terceira rodada da primeira fase. A vitória da Ferroviária por 4 a 1 foi justamente o resultado que a garantiu nas quartas – as rivais já entraram em campo classificadas. O quarto gol, aos 43 minutos do segundo tempo, deixou as grenás um gol de saldo à frente do Libertad/Limpeño (Paraguai), assegurando às paulistas o segundo lugar do Grupo B. O Universidad terminou a chave na liderança.

Grenás decidem na bola parada

O gramado pesado e irregular devido à chuva prejudicou as duas equipes, que acumularam passes errados. A primeira oportunidade do primeiro tempo veio aos 38 minutos. Após cruzamento de Carol Tavares pela direita, a zaga do River falhou e a também meia Patrícia Sochor dominou livre, próxima à marca do pênalti, mas chutou muito fraco, em cima da goleira Florencia Chiribelo. Na segunda chance, porém, as brasileiras não desperdiçaram. Aos 44 minutos, Sochor bateu falta na área pela esquerda e Ana Alice apareceu às costas da defesa, sem marcação, para abrir o placar.

O jogo seguiu truncado no segundo tempo. Os erros de passe persistiram e se acentuaram à medida que a parte física, mais exigida pela condição do campo, cobrava o preço. O River, precisando do gol, adiantou as linhas, mas esbarrou na marcação grená e na própria pressa. A chance mais clara foi aos 24 minutos, quando a zagueira Yasmin apareceu na hora certa para travar um chute da atacante Lourdes Lezcano, na área, frente a frente com a goleira Luciana. As argentinas intensificaram a pressão nos minutos finais, sem êxito.

Mais Libertadores Feminina

A outra semifinal, que ocorre nesta quarta-feira (17), em horário que ainda será confirmado pela Conmebol, também terá o reencontro de times que se enfrentaram na fase de grupos: Corinthians e América de Cali (Colômbia). Na terceira rodada do Grupo A, o Timão venceu por 3 a 0. Nas quartas, as alvinegras atropelaram o Santiago Morning (Chile) por 7 a 0. Já as colombianas se garantiram ao superarem o Boca Juniors (Argentina) por 2 a 1.

 

Por Agência Brasil

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *