Al Hilal, time de Neymar, é campeão saudita

Neste sábado (11), pela 31ª rodada do Campeonato Saudita, o Al Hilal venceu em seu estádio, a Kingdom Arena, o Al Hazem, por 4 a 1, com gols marcados por Mitrovic (duas vezes), Juwaid (contra) e Milinkovic-Savic, enquanto os visitantes descontaram com gol de Selemani.

A conquista marcou o 19º título saudita do Al Hilal, que é o maior campeão da Arábia Saudita, com três rodadas de antecipação, e a garantia de que o vice-líder, o Al Nassr, de Cristiano Ronaldo, não será capaz de alcançá-los.

Com a vitória, o Al Hilal conquistou o seu 19º título saudita, sendo o terceiro título em 4 anos do clube de Riad, que é o maior campeão do país;

A conquista marcou o primeiro título de diversos nomes do clube: o técnico português Jorge Jesus (ex-Flamengo), além dos jogadores brasileiros Neymar (ex-Santos), Michael (ex-Flamengo), Renan Lodi (ex-Athletico-PR) e Malcom (ex-Corinthians);

Neymar atuou 206 minutos na campanha, mas foi o seu primeiro título no país, e o seu 28º título na carreira;

O jogo do título teve a presença de diversas superestrelas da equipe, como os sérvios Milinkovic-Savic e Mitrovic, o senegalês Koulibaly e os brasileiros Michael (que conquistou o seu segundo título no clube), além de outros recém-contratados, como Renan Lodi e Malcom. Porém, o jogo que decidiu a taça ficou marcado pela ausência da maior e mais badalada contratação da equipe de Riad para a temporada, a de Neymar, que veio para ser a estrela da companhia.

O brasileiro até esteve no Kingdom Stadium, acompanhado da filha Mavie e da ex-mulher Bruna Biancardi, para comemorar a conquista dos seus companheiros e participar da festa, porém, por conta de uma ruptura parcial de ligamentos no joelho direito ocorrida no último dia 19 de outubro, na derrota por 2 a 0 da Seleção Brasileira para o Uruguai, em Montevidéu, pelas Eliminatórias da Copa, o atacante não atuou mais pelo clube onde joga desde agosto do ano passado.

O camisa 10 da equipe estreou após ficar fora por lesão muscular ocorrida ainda no Paris Saint-Germain apenas na sexta rodada do Campeonato Saudita, quando deu duas assistências para gols na goleada por 6 a 1 sobre o Al-Riyadh, com apenas 26 minutos em campo. No campeonato, ele atuou em outras 2 oportunidades além dessa, sendo ambas atuando os 90 minutos de jogo, no empate contra o Damac, na sétima rodada, por 1 a 1, e na vitória sobre o Al-Shabab, na oitava rodada, por 2 a 0, em que deu um passe para gol, e que fez atuar por 206 minutos no campeonato que deu o título a seu time.

Além disso, houve dois jogos pela Liga dos Campeões Asiática, sendo um empate por 1 a 1 diante do Navbahor (UZB), e uma vitória por 3 a 0 diante do Nassaji Mazandaran (IRN), na qual marcou o seu primeiro e único gol pelo time saudita até aqui, atuando os 90 minutos em ambos os jogos. A lesão mais longa da carreira do camisa 10 brasileiro o tirou até o momento de 40 jogos do Al-Hilal por todas as competições, somando também as partidas da Liga dos Campeões da Ásia, onde sem ele, o Al-Hilal chegou à semifinal da competição, e da Copa do Rei Saudita, em que o time chegou à decisão diante do Al-Nassr, ainda sem data definida para ser jogada.

No novo clube, onde chegou em agosto, Neymar já havia ficado de fora das cinco primeiras partidas, e como atuou em apenas 5 jogos ao longo da temporada, e sua lesão tem previsão de retorno apenas em julho, terá atuado apenas em 5 de todos os 53 jogos do Al Hilal até agora, também pensando em uma melhor preparação para a próxima temporada, onde o Al Hilal conta com o craque brasileiro para voltar à briga por mais títulos, entre eles, o Mundial de Clubes da Fifa em 2025, nos Estados Unidos, onde o clube saudita será um dos representantes asiáticos.

Fonte: UOL/Folhapress


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portal Saiba Mais