Atleta piauiense que mora na Ucrânia ainda não conseguiu deixar o país, relata prima

A atleta piauiense Kedma Laryssa Santos Araújo, de 20 anos, ainda não conseguiu deixar a Ucrânia. A informação foi repassada ao Cidadeverde.com pela prima da jogadora, Mari Araújo.

“A cidade onde ela mora fica no meio das que estão sendo atacadas. Por isso não tem como ela sair de lá”, relatou Mari Araújo.

Kedma Laryssa atua no time de futebol Kryvbas Women, na cidade de Kryvyi Rih, que está localizada no Sudeste da Ucrânia. Kedma se mudou para o país em agosto de 2021, após sair do clube Tiradentes. Ela e as atletas foram transferidos para um hotel, após o início dos ataques.

A última postagem da atleta piauiense nas redes sociais foi no domingo. Ela pedia ajuda ao Governo Brasileiro para deixar o país e, ao mesmo tempo, pedia orações para que ela e as companheiras de time conseguissem sair da Ucrânia.

“Estamos bem. Seguras. Nossa cidade está bem tranquila, mas não conseguimos sair daqui ainda. Continuem orando por nós. Obrigada a todos pelas mensgem”, escreveu a piauiense na última postagem nas redes sociais.

Brasileiros resgatados 

O Ministério das Relações Exteriores informou no domingo (27/02) que auxiliou 80 brasileiros a escaparem da guerra na Ucrânia, provocada pela invasão militar da Rússia, há quatro dias. Os principais destinos da comunidade brasileira foram a Polônia e a Romênia, países fronteiriços.

O Itamaraty disse que a embaixada em Kiev, capital da Ucrânia, possui registros em lista de outros 100 brasileiros, que permanecem em território ucraniano. Antes da invasão russa, a comunidade brasileira na Ucrânia era estimada em aproximadamente 500 pessoas, um grupo pequeno, conforme dados do governo federal.

Foto: arquivo pessoal

Rússia vs Ucrânia 

Os ataques da Rússia contra a Ucrânia começaram no dia 24 de fevereiro, com bombardeios contra alvos militares em Kiev, Kharkiv e outras cidades no centro e no leste.

Após quatro meses de crise com o Ocidente, a guerra entre a Rússia e a Ucrânia teve início. Kiev e a Otan (aliança militar ocidental) chamaram a ação de invasão total. Essa é a mais grave crise militar na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Foto: reprodução/gabinete do presidente da Ucrânia

Milhares de moradores de Kiev começaram a deixar a capital da Ucrânia no começo desta quinta após a Rússia iniciar a invasão a várias partes do país. A capital começa a viver um caos. Há imagens de enormes congestionamentos se formando, especialmente nos corredores de acesso às saídas da cidade.

Fonte Nataniel Lima/Cidade Verde

 

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-322

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *