Atlético-GO estreia na Copa Sul-Americana com goleada sobre a LDU de Quito

Três dias depois de conquistar o título goiano, o Atlético voltou a campo para estrear na Copa Sul-Americana pela terceira vez, a segunda consecutiva.

Em casa, no estádio Antônio Acioly, em Goiânia, goleou por 4 a 0 a LDU, do Equador. Os gols da vitória foram marcados por Jorginho, Shaylon, Hayner e Rickson, todos no segundo tempo.

Na segunda rodada, o Atlético-GO vai enfrentar o Defensa y Justicia, na Argentina, na terça-feira, mesmo dia em que a LDU vai receber o Antofagasta, do Chile.

No fim de semana, o time goiano vai estrear no Campeonato Brasileiro diante do Flamengo, sábado, às 19 horas, em Goiânia (GO). O time goiano entrou na competição pela boa campanha ano passado no Campeonato Brasileiro.

Ao contrário, a LDU participou da fase de classificação e eliminou o Mushuc Runa, também do Equador.

Este Grupo F ainda tem o Defensa y Justicia, da Argentina, e o Antofagasta, do Chile, que nesta quarta-feira vão se enfrentar. Após turno e returno, apenas o líder vai seguir adiante.

No início, o Atlético-GO quis mostrar a força do campeão goiano e impôs uma pressão na saída de bola do adversário. E logo teve duas chances de gols, ambas com Marlon Freitas.

A primeira aos 11 minutos, quando a bola subiu, o zagueiro Caicedo furou no chute e a bola ficou para a finalização. Marlon tocou com o lado do pé e fraco, facilitando a saída do goleiro Falcón.

Dois minutos depois, a defesa rebateu no alto e Marlon Freitas, de frente para o gol, cabeceou com consciência. A bola passou do lado da trave direita sob os olhares e a torcida do goleiro.

O visitante teve uma chance em escanteio. A cobrança saiu em curva, houve desvio de cabeça e o goleiro Luan Polli deu um tapa em cima da linha para evitar o gol, aos 36 minutos.

No segundo tempo, o time goiano não fez a mesma pressão, mas criou três chances seguidas para marcar.

Aos 10, Shaylon cabeceou para fora, no minuto seguinte ele, na meia lua da área, arriscou o chute alto e acertou na trave, e aos 12, Jorginho invadiu a área pelo lado direito, cortou seu marcador e bateu de esquerda, mas para fora.

De tanto insistir, enfim, os gols. Aos 16 minutos, a jogada foi toda criada por Wellington Rato, que fez o giro num marcador, invadiu a área e rolou de lado para Jorginho, sozinho, empurrar de chapa para o gol livre.

O técnico Pablo Marini ainda usou todas as suas cinco substituições com a intenção de dar mais agressividade ao time equatoriano. Mas o panorama não mudou.

O Atlético manteve seu jogo consciente e ampliou aos 31 minutos. Jorginho passou por um marcador do lado esquerdo e cruzou para a pequena área, onde Shaylon esticou o pé para empurrar às redes.

Nos últimos minutos, o técnico Umberto Louzer começou a fazer as suas trocas já para poupar seus jogadores, afinal, o jogo parecia mesmo ganho. Mas deu tempo de Hayner marcar o terceiro aos 41, pouco depois de entrar em campo.

Ele acertou um chute no alto, de fora da área, após receber passe açucarado de Jorginho

Já nos acréscimos, Jorginho tabelou, invadiu a área e chutou. A bola desviou no goleiro e sobrou para Rickson, na pequena área, só empurrar a bola para as redes.

Fonte: Estadão Conteúdo

 

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *