Bolsonaro aumenta IOF até o fim do ano para custear Auxílio Brasil

Medida irá gerar uma arrecadação extra estimada em R$ 2,14 bilhões

O presidente Jair Bolsonaro editou nesta sexta-feira, 17, um decreto que aumenta as alíquotas do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), relacionados às operações de crédito para pessoas jurídicas e físicas, para financiar o novo Bolsa Família, o Auxílio Brasil, que vai ser lançado ainda em 2021.

Segundo o Palácio do Planalto, a medida irá gerar um aumento de arrecadação estimado em R$ 2,14 bilhões. As novas alíquotas valerão no período entre 20 de setembro de 2021 e 31 de dezembro de 2021.

De acordo com o Ministério da Economia, para pessoas jurídicas a alíquota passará de 1,50% ao ano para 2,04% e, para pessoas físicas, subirá de 3,0% ao ano para 4,08%.

Por se tratar de decreto, o aumento do IOF entra em vigor de imediato e não depende de aprovação do Congresso. O efetivo aumento do Auxílio Brasil, por sua vez, ainda precisará de medida legislativa própria.

Auxílio Brasil

O novo benefício social irá beneficiar diretamente cerca de 17 milhões de famílias e vai por fim ao auxílio emergencial, criado para pessoas de baixa renda na pandemia.

O valor do Auxílio Brasil deve ser definido até o fim deste mês e deve girar em torno de R$ 300, segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes. O programa é uma aposta do presidente para disputar à reeleição em 2022.

Por Revista Oeste

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *