DNIT solicita da SEMAM retiradas das árvores localizadas as margens da BR 316

A Secretaria de Meio Ambiente é favorável a substituição da espécie de árvores atual e não a supressão total.

A Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Picos foi surpreendida ao ser notificada nesta segunda-feira (12) com um ofício do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). No documento, foi solicitado que a SEMAM realizasse a supressão de todas as árvores que ficam localizadas as margens da BR 316 no perímetro urbano que corta o município de Picos.

No ofício, o DNIT alega que as árvores estejam atrapalhando a sinalização e que estão danificando os canteiros das laterais. A SEMAM de Picos recebeu o documento, contudo se posiciona contrária a supressão total das árvores, sem que haja ao menos uma substituição.

Veja o ofício na íntegra!

Ofício DNIT 2021-04-12 10.51.31

A secretária de Meio Ambiente de Picos, Fátima Sá, se reuniu com membros e colaboradores da referida pasta e chegaram ao entendimento que a SEMAM compreende que as espécies exóticas de fato precisam ser removidas da arborização urbana. Foram plantadas em um período e contexto diferente e que agora, diante das pesquisas científicas que comprovam os impactos negativos do Nim para o ecossistema, a secretaria vem planejando essa retirada.

Contudo, Fátima Sá explica que essa retirada precisa acontecer de forma gradual, através da substituição e não apenas remoção dada à importância incontestável da arborização urbana e a necessidade desta para o município.

Secretária de Meio Ambiente, Fátima Sá

“No que se refere à sinalização, é possível fazer adequação através de poda ou retirada em trechos específicos. No que se refere à danificação dos canteiros, vale ressaltar que estes já estavam danificados quando se deu o início do plantio dessas espécies ainda em 2009, não sendo, portanto uma consequência exclusiva da arborização urbana. A arborização urbana é uma necessidade que precisa ser estimulada e ampliada, não suprimida”, disse a secretária.

Fonte: CCOM

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *