Pelo menos 24 capitais cancelam festas de Réveillon

O motivo é claro: a possível transmissão desenfreada da Ômicron, a nova variante do coronavírus

Pelo menos 21 capitais brasileiras cancelaram total ou parcialmente as festas de Réveillon deste ano. O motivo é claro: a possível transmissão desenfreada da Ômicron, a nova variante do coronavírus.

Até o momento, anunciaram o fim da celebração as seguintes capitais: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Goiânia (GO), Natal (RN), Belém (PA), Maceió (AL), Macapá (AP), São Luís (MA), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR) e Florianópolis (SC). A capital federal, Brasília, também não fará o evento.

Em Curitiba, Belo Horizonte e Teresina (PI), que não promovem a festa há anos, o Réveillon será mantido fora do calendário. Em Florianópolis e Recife, por sua vez, haverá queima de fogos. No entanto, os shows foram cancelados.

Porto Velho (RO) e Boa Vista (RR) ainda planejam celebrar o Ano Novo, enquanto Macapá, Rio Branco (AC) e Goiânia ainda não definiram nada.

Copacabana no más

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD-RJ), anunciou na manhã de ontem, sábado 4, que as comemorações de Réveillon na cidade estão canceladas.

O anúncio ocorre em meio a divergências entre a administração estadual e a administração municipal. Enquanto a equipe de Paes defendia a criação de condições sanitárias para a realização das festas de fim de ano, o governo de Cláudio Castro (PL) flertava com o cancelamento.

“Respeitamos a ciência”, salientou o prefeito. “Como são opiniões divergentes entre comitês científicos, vamos sempre ficar com a mais restritiva. O comitê da prefeitura diz que pode. O do Estado, não. Se o comando é esse, vamos acatar. Espero poder estar em Copacabana abraçando a todos na passagem de 22 para 23. Vai fazer falta, mas o importante é que sigamos salvando vidas.”

Por Revista Oeste

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *