Rússia alerta para risco “real” de uma Terceira Guerra Mundial pela Ucrânia

Sergei Lavrov, chefe da diplomacia russa, afirmou que “o perigo (de uma guerra mundial) é grave, é real, não pode ser subestimado”

Nesta segunda-feira (25), a Rússa alertou para o risco real de uma Terceira Guerra Mundial, depois que autoridades do alto escalão americano visitaram a Ucrânia e garantiram que é possível ganhar o conflito com o “equipamento adequado”.

Ministro russo das relações exteriores durante entrevista coletiva - Foto: Kirill Ministro russo das relações exteriores durante entrevista coletiva – Foto: Kirill 

Devido as sanções sem precedentes contra Moscou impostas pelos países ocidentais e o crescente apoio militar à Ucrânia, o chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov, alertou que “o perigo (de uma guerra mundial) é grave, é real, não pode ser subestimado”.

Lavrov também acusou o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, de “fingir” negociar. “É um bom ator, mas se olhar com atenção e ler com cuidado o que ele diz, serão encontradas milhares de contradições”, afirmou.

Desde o início da guerra, há mais de dois meses, Zelensky pede incessantemente aos aliados ocidentais o envio de armamento mais pesado para fazer frente à teórica superioridade militar da Rússia.

E os pedidos parecem fazer efeito. Vários países da Otan se comprometeram nos últimos dias a proporcionar armas pesadas e equipamentos para a Ucrânia, apesar dos protestos de Moscou.

Visita de autoridades americanas

Autoristades americanas se reuniram com o presidente da Ucrânia - Foto: AP PhotoAutoridades americanas se reuniram com o presidente da Ucrânia – Foto: AP Photo

Este apoio crescente ficou evidente com a visita no domingo a Kiev de dois funcionários do alto escalão americano, o chefe do Pentágono, Lloyd Austin, e o secretário de Estado, Antony Blinken, que se reuniram durante três horas com Zelensky.

“O primeiro passo para vencer é acreditar que você pode vencer. E eles acreditam que podem vencer”, declarou Austin a um grupo de jornalistas depois da reunião. “Podem vencer se tiverem o equipamento certo, o apoio adequado”, completou.

Em um discurso mais cedo, o presidente Zelensky afirmou que a vitória ucraniana era questão de tempo e que, “graças à coragem” do povo, a Ucrânia “é um verdadeiro símbolo da luta pela liberdade”.

Durante a visita, Austin e Blinken anunciaram o envio de US$ 700 milhões em ajuda militar adicional, elevando o total do aporte americano dos Estados Unidos US$ para 3,4 bilhões

FONTE: As informações são do G1

 

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.