Santos bate Cianorte e abre boa vantagem por vaga nas oitavas da Copa do Brasil

O Santos praticamente selou sua classificação às oitavas de final da Copa do Brasil, ao vencer o Cianorte por 2 a 0, nesta terça-feira, no interior do Paraná, na partida de ida da terceira fase.

Com isso, na próxima terça-feira à tarde (16h30), na Vila Belmiro, poderá perder por até um gol de diferença que se garantirá.

A vitória e a vantagem, porém, não significam que o Santos jogou bem. Apesar da fraqueza do adversário, faltou ao time criatividade e um futebol mais objetivo. O repertório de jogadas foi bastante limitado. Nenhum jogador se destacou.

Mesmo jogando em casa, o Cianorte fez o que muitas equipes fazem quando sabem que são bastante inferiores ao adversário: se fechou na defesa, com a preocupação de tentar evitar que o Santos chegasse ao gol.

A estratégia resistiu por 23 minutos, nos quais o Santos jogou sempre no campo ofensivo, mas com dificuldades. Não conseguia armar jogadas e apelava para os lançamentos longos, quase todos para o lado esquerdo, explorando Lucas Braga, que tinha o apoio de Pirani.

Com 1 minuto de jogo, Marinho disputou uma bola na área com Maurício, caiu e pediu pênalti, não marcado porque não existiu. Até o gol, o Santos teve chance com Kaio Jorge (o goleiro defendeu) e Lucas Braga, que chutou torto. O Cianorte, nada.

O time paulista pressionava, e Alison bateu de longa distância após um dos muitos rebotes da defesa paranaense, e a bola saiu para desviada para escanteio.

Na cobrança, outro rebote, Luan Peres bateu de fora da área, o goleiro Bruno falhou ao soltar a bola e Kaio Jorge colocou o Santos na frente.

A vantagem poderia ter sido maior ao final da etapa, caso Marinho e Pirani não tivessem desperdiçado grandes chances.

O atacante perdeu após receber lindo passe de calcanhar de Lucas Braga quase na pequena área e chutar ao alcance de Bruno, que desviou para fora; o meia, após erro do goleiro na saída de bola, recebeu de Marinho, mas errou o alvo.

A superioridade do Santos era evidente, mas o erro na conclusão das jogadas impediu a equipe de ir para o intervalo com a partida resolvida.

Nada mudou na etapa final. O Santos tinha o domínio, jogava no campo do Cianorte, mas era pouco criativo. Com isso, continuava com dificuldade para construir jogadas, irritando o técnico Fernando Diniz.

Com 14 minutos do segundo tempo, o Cianorte finalizou pela primeira vez, num contra-ataque. Morelli fez bom lançamento para Rael, que avançou e chutou. John Victor defendeu sem dificuldade

Logo depois, o Santos teve um gol anulado de Luiz Felipe, que estava impedido, e na reposição de bola, em outro erro da defesa, Marinho perdeu outra boa chance, ao chutar ao alcance do goleiro Bruno.

É fato que Bruno falhou no gol do Santos, mas depois fez boas defesas, como em um chute de Marcos Guilherme em que a bola ainda bateu no travessão.

Mas logo em seguida, aos 34 minutos, nada pôde fazer num chute de Marinho, que recebeu de Kaio Jorge e concluiu duas vezes para marcar.

Fonte: Estadão Conteúdo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *