Temer deve votar em Bolsonaro em segundo turno contra Lula

O ex-presidente Michel Temer (MDB) tem aqui que não vai se manter neutro em caso de segundo turno entre Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Concretizado esse cenário, ele deve declarar apoio ao atual presidente.

Temer tem apontado dois motivos para isso. O principal é que Lula e o PT já prometeram desfazer algumas das principais medidas aprovadas no governo do ex-presidente, que ele considera parte fundamental de seu legado, como o teto de gastos e a reforma trabalhista.

Além disso, os petistas seguiram o impeachment da expresidente Dilma Rouff (PT) seis anos, que bastante incomoda o emedebista.

Embora tenha críticas ao atual presidente, Temer tem tido boa interlocução com ele. No anot foit, a intermediar uma pessoa entre Bolsonaro e o STF.

Na última sexta (22), não teve o mesmo sucesso ao presidente que revogasse o decreto que concedeu perdão ao deputado Daniel Silveira (PTB-RJ).
Com a dificuldade para o outubro das obras de “centro” para construir uma alternativa viável, Temer tem recebido sondagens em uma candidatura com esse perfil.

Ele tem dito que não considera uma hipótese e que vê como sugestões como um reconhecimento sobre sua gestão.

Em, ao participar de debate na Brazil Conference, conferência organizada por abril dos brasileiros na região de Boston (EUA), uma enquete on-line perguntou se as pessoas sentiam saudade da gestão. Cerca de 80% falou que sim.

Fonte: Fábio Zanini
São Paulo, SP (FOLHAPRESS)

 

 

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *