Vasco assume vice-liderança ao bater Náutico em jogo de uniformes atrasados

O Vasco alcançou sua primeira vitória como visitante e é vice-líder da Série B com 21 pontos. Nesta terça (7), a equipe carioca foi até o estádio do Arruda e venceu o Náutico por 3 a 2.

O jogo teve um atraso de 16 minutos por um problema de logística do Náutico, que estreava novo uniforme na partida.

Os gols foram marcados por Figueiredo, Andrey e Nenê para o Vasco. Thássio e Jean Carlos descontaram para os donos da casa. O Náutico ocupa a 14ª colocação, com 12 pontos, mas ainda pode terminar a rodada na zona de rebaixamento.

A próxima partida do Náutico será nesta sexta (10), diante do Sampaio Corrêa, às 19h, fora de casa. O Vasco faz o próximo jogo contra o Cruzeiro, no Maracanã, às 16h no próximo domingo (12).

O Vasco contou com boas partidas de crias da base para chegar a primeira vitória como visitante na Série B. Andrey e Figueiredo fizeram boas partidas, marcando os gols. Yuri Lara, também da base, fez boa partida, na marcação no setor de meio-campo.

A equipe do Náutico foi mal do início ao fim da partida. Muitos erros de passes impossibilitaram a equipe anfitriã de dar fluidez ao seu jogo.

O goleiro Thiago Rodrigues foi mero espectador do primeiro tempo. As alterações no segundo tempo melhoraram um pouco o time, mas a equipe seguiu atuando abaixo do que já demonstrou nessa Série B.

O jogo teve seu início atrasado em 16 minutos. O motivo foi um problema logístico do Náutico, que não conseguiu entregar a tempo os uniformes que a equipe pernambucana usaria na partida.

Funcionários do clube chegaram a se deslocar para o estádio dos Afltos para buscar o uniforme antigo, mas não foi preciso.

O Vasco entrou sozinho em campo e o protocolo de reprodução de hinos foi realizada apenas com a equipe carioca em campo. Se o Náutico atrasasse mais que trinta minutos, o árbitro poderia dar a partida como encerrada.

O Vasco entrou com uma marca na parte frontal do uniforme estampando a hashtag #SOSPernambuco. Após a partida, as camisas serão autografadas e leiloadas. O dinheiro arrecadado será doado para uma instituição do Recife que ajuda as vítimas das chuvas no estado nordestino.

A partida começou sem muitas emoções. O Vasco tinha mais a bola, mas não conseguia criar chances claras de gol. O Náutico adotava uma proposta mais reativa, esperando as ações do clube carioca, marcando praticamente em seu próprio campo. O jogo quase ficou parado novamente quando um torcedor na arquibancada passou mal, mas foi reiniciado.

O jogo seguia sem fortes emoções quando o juiz marcou falta na intermediária ofensiva do Vasco. O atacante Figueiredo se apresentou para cobrança e bateu forte na bola.

O goleiro Lucas Perri não conseguiu fazer a defesa e viu a bola bater na trave e quicar dentro do gol, abrindo o placar para os cruz-maltinos.

O Vasco seguia melhor na partida e pouco depois do gol, Nenê cruzou bola na área com perigo na direção do gol. Lucas Perri precisou fazer boa defesa para evitar o segundo gol carioca no jogo. Pec perdeu passe em contra-ataque que poderia levar perigo.

Os donos da casa seguiam sem conseguir criar boa chances de gol. Após sofrer o gol, a equipe passou a errar mais passes, demonstrando nervosismo.

A superioridade vascaína logo foi refletida no placar. Andrey roubou a bola no campo de defesa e partiu rumo ao ataque, sem ser parado pela marcação. Na entrada da área, tabelou com Nenê, recebeu a bola dentro da área e finalizou com perfeição para marcar o segundo gol do jogo.

O Náutico iniciou o segundo tempo com uma postura diferente, ocupando mais o campo de ataque e buscando gol de empate. A primeira boa chance do Náutico aconteceu apenas no segundo tempo. Jean Carlos recebeu cruzamento e, da entrada da área, bateu firme por cima do gol.

Mesmo com boa vantagem, o cruz-maltino seguiu incomodando o adversário. Após roubada de bola no campo ofensivo, Pec tocou para Getúlio.

O atacante finalizou quase na pequena área e parou em excelente defesa do goleiro Lucas Perri. Figueiredo até fez mais um gol, mas foi anulado após o VAR acusar impedimento.

O Vasco seguia melhor na partida, mas o Náutico conseguiu diminuir a vantagem dos donos da casa. Pedro Vitor recebeu dentro da área e finalizou com força, obrigando o goleiro Thiago Rodrigues a fazer boa defesa.

No rebote, Thássio finalizou, a bola desviou no zagueiro Anderson Conceição e morreu dentro das redes do Vasco.

O gol não mudou a postura do Vasco na partida, que seguiu controlando o jogo. O Náutico tinha um pouco mais a posse de bola, mas foi o clube carioca que marcou de novo.

Andrey lançou Figueiredo na área que dominou, driblou o goleiro e tocou para Nenê. O experiente meia chutou colocado e venceu os dois zagueiros, marcando o terceiro gol vascaíno da partida.

Depois do gol, o Náutico seguiu tentando pelo menos diminuir a vantagem, mas esbarrava em erros no campo de ataque.

Aos 50 minutos do segundo tempo, Zé Santos tocou Victor Ferraz dentro da área em cobrança de escanteio. Após análise do VAR, o árbitro marcou pênalti, convertido por Jean Carlos, dando números finais a partida.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

 

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *