Vereadora Francisca de Manim quer a inclusão dos trabalhadores da Educação no grupo prioritário de vacinação contra a covid-19

A vereadora Francisca de Manim (PSD) apresentou nesta sexta-feira (28.maio) durante a 10ª sessão ordinária da Câmara Municipal de Jaicós, realizada de forma remota, o Projeto de Lei Nº 09/2021, que inclui os trabalhadores da Educação no grupo prioritário do plano municipal de vacinação contra a covid-19.

Francisca discorreu sobre a justificativa do projeto:

“O Projeto de Lei delineia a necessidade imperativa da adoção de práticas, para garantia da viabilidade do recomeço das atividades escolares, com o retorno de forma presencial de estudantes e todos/as trabalhadores/as em Educação no município de Jaicós/PI.

Assim, de forma mais ampla e estratégica é preciso considerar a coerência, a sintonia, bem como a simultaneidade das ações, que compõe essa complexa operação administrativa, que neste momento exige sensibilidade e medidas sanitárias diversas e protecionistas para todo aquele e aquela que se expuser, por obrigação de sua função, aos riscos de contagio pelo covid-19.

Nesse estágio, que combina as já tradicionais medidas preventivas (isolamento social, uso de máscaras, lavar as mãos com sabão e uso de álcool em gel), com o advento ou chegada da vacina, dá-se então, a busca por compatibilizar no cenário de retorno as aulas presenciais com a vacinação dos/as trabalhadores/as em educação, de forma irrestrita.

Ora, a situação colocada não se dá ao acaso da ciência e, das técnicas profiláticas. Isso se estabelece pela constatação de que o ambiente escolar constitui num espaço “privilegiado para a proliferação do vírus e é um polo gerador de contaminação difusa no processo pandêmico”. Nesse sentido, é plausível a reivindicação, que esse grupo de trabalhadores/as sejam vacinados antes do início das aulas presenciais, com o objetivo de garantir a imunização desses, para evitar o descompasso e o agravamento sanitário na retomada das atividades presenciais nas unidades escolares do território municipal.

Cabe destacar que nos países onde deu-se o retorno das aulas contingenciadas tão somente pelas medidas preventivas, já anteriormente descritas, isso não foi o suficiente para conter o avanço do contágio pelo COVID- 19. Por outro lado, cabem as realidades das escolas em face de estrutura e ao seu funcionamento, falando exatamente, das precariedades para o cumprimento mínimo dos protocolos sanitários (no tocante aos recursos materiais e recursos humanos tão em falta).

Logo, este diagnóstico situacional exige dos fiscalizadores neste caso, nós vereadores, que zelemos pela integridade das vidas humanas.

Considerando exatamente que os trabalhadores/as, que irão para as escolas de forma presencial em processos de aglomeração não possuirão outra escolha para o exercício profissional.

Por fim, mais amplamente impediríamos o desenvolvimento do potencial irradiador da doença covid-19 para a sociedade como um todo, tendo em vista que a escola é um espaço que funciona com muitas pessoas vindas de diferentes e de vários lugares.

Ante o exposto, submeto o presente Projeto de Lei à apreciação desta Casa Legislativa, pedindo o apoio dos nobres pares, para fins de acolhimento e aprovação.”

O projeto segue para análise das comissões da Casa Legislativa.

Assista abaixo a sessão completa que foi transmitida no YouTube pela TV Gallo:

Por | Portal Saiba Mais

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *