Destaques

Após morte de prefeito e vice-prefeito, cidade cearense realiza nova eleição

O candidato José do Lalá (PT) foi eleito, neste domingo (5), para comandar a cidade de Palhano, no Interior do Ceará. Às 18h25, com 100% das urnas apuradas, José tinha 51,27% dos votos válidos, conforme o Tribunal de Justiça do Estado (TJCE).

Candidato ao microfone

Ele disputava o pleito com Batista de Mariana (PSD), que alcançou 48,73% dos votos.

Após a morte do prefeito e do vice do município, os eleitores tiveram de voltar às urnas para escolher quem irá ocupar a Prefeitura da cidade pelos próximos dois anos.

Mais de 8,8 mil pessoas estavam aptos a votar no município nesta eleição suplementar, mas 7.681 eleitores compareceram às seções.

CONHEÇA JOSÉ DO LALÁ
Lalá

Vereador mais votado em Palhano em 2020, José Luciano Silva, mais conhecido como José do Lalá, concorreu pela primeira vez ao cargo de prefeito da cidade. Ele é sobrinho de Dinho Nunes – prefeito reeleito do município e que faleceu em abril de 2021.

O petista tem como um dos principais apoiadores o deputado estadual Fernando Santana (PT), além de ter recebido declarações de apoio de importantes lideranças do Estado, como o ministro da Educação, Camilo Santana (PT), o governador Elmano de Freitas (PT), a senadora Augusta Brito (PT) e o deputado federal José Guimarães (PT).

A chapa tem ainda como candidata a vice a vereadora de Palhano Joelma Xavier (PDT), que chegou a exercer o comando da Prefeitura municipal, de forma interina, em dezembro de 2022.

QUEM ERA O ADVERSÁRIO DE JOSÉ DO LALÁ

O adversário do petista foi Batista de Mariana (PSD). Ele foi candidato tanto em 2016 como em 2020 à Prefeitura de Palhano. Nas últimas eleições municipais, acabou ficando na 2ª colocação, com 39,08% dos votos válidos na cidade.

Batista é apoiado pelo ex-vice-governador Domingos Filho, presidente do PSD Ceará, além de parlamentares, como os federais Domingos Neto (PSD).

ENTENDA O QUE HOUVE COM A GESTÃO DE PALHANO
Praça da Cidade

Em abril de 2021, o prefeito Dinho Nunes, eleito em 2020, morreu por complicações da Covid-19. Ele estava no segundo mandato à frente do Executivo municipal.

O vice Francisco Erisson, conhecido como Chico do Joaquinzinho, assumiu o cargo, mas faleceu em dezembro de 2022. Divulgada à época, a causa teria sido um após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Nos últimos dois meses, Palhano teve dois gestores municipais diferentes. Com a dupla vacância no cargo de prefeito, quem deveria assumir de forma interina era o presidente da Câmara Municipal.

Em dezembro, a presidência era ocupada pela vereadora Joelma Xavier (PDT) que, então, assumiu a Prefeitura de Palhano. Ela agora concorre ao cargo de vice-prefeita.

Mas a gestão de Joelma Xavier durou apenas um mês. Isto porque, em janeiro de 2023, o vereador Simplício Galvão assumiu como presidente da Câmara Municipal, se tornando, assim, prefeito interino de Palhano.

As mudanças acabaram fazendo com que a cidade passasse pela inusitada situação de ter quatro prefeitos em pouco mais de dois anos – somadas as gestões de Dinho Nunes e de Chiquinho de Joaquinzinho.

Fonte: Diário do Nordeste

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portal Saiba Mais