Piauí tem quase 160 mil cadastros desatualizados para Tarifa Social de energia; veja como atualizar e manter benefício

Equatorial Energia informou que cadastro deve ser atualizado a cada dois anos, para que as famílias não percam o subsídio oferecido pelo governo federal.

O Piauí possui 159.802 cadastros do Número de Identificação Social (NIS) atrasados e 41.673 prestes a vencer, conforme a Equatorial Energia. Em parceria com a Secretaria da Assistência Social e Cidadania (Sasc), a empresa está buscando realizar o recadastramento de famílias assistidas pela Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE), para que não percam o benefício.

“São esforços em todas as frentes, desde mutirões de cadastros nos municípios até parcerias com os CRA’s para busca ativa das famílias aptas a receber o benefício. Uma vez cadastrado, é necessário que o cliente mantenha seu cadastro do Número de Identificação Social (NIS) atualizado a cada dois anos”, informou a Equatorial.

Segundo a empresa, alguns municípios do estado acumulam um elevado índice de cadastros não atualizados. Em Canavieiras, 69,42% dos clientes baixa renda podem perder o direito a descontos de até 65% na fatura de energia. O índice também é elevado em outras cidades, como Aroeiras do Itaim (63,77%), Vila Nova do Piauí (62,34%), São João da Serra (61,66%) e Floresta do Piauí (59,74%).E

“Além da busca ativa desse público, também precisamos de uma mobilização da população para assegurar que o benefício da Tarifa Social chegue a um número cada vez maior de piauienses. Na fatura de energia consta o status atual do cadastro do cliente como forma de alertar quando o mesmo precisa ser atualizado para que o beneficiário não perca o subsídio”, orientou a Consultora de Relacionamento da Equatorial Piauí, Patrícia Araújo.

Como atualizar

A atualização cadastral a cada dois anos pelos beneficiados é obrigatória e faz parte do conjunto de regras do programa implementado pelo Governo Federal para concessão do benefício.

“Existe uma grande demanda de atualização de cadastros, onde pessoas ou famílias que estão com cadastro do NIS desatualizado há mais de dois anos, precisam se dirigir ao Cras mais próximo para fazer sua atualização. Esperamos que a população também possa colaborar para continuar recebendo o benefício”, disse Roberto Oliveira, Gerente Estadual do Cadastro Único e Bolsa Família.

O responsável pelo NIS deve procurar o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do seu município para efetuar a regularização do cadastro.

Caso o cliente não consiga o deslocamento até o Cras, pode se recadastrar também no site da Sasc, no link: https://www.tsee.com.br/pi.

Potenciais beneficiados

Além dos clientes baixa renda já beneficiados, existem 95 mil famílias com potencial para receber o benefício no estado. Em 2020, mais de 200 mil piauienses foram alcançados para benefício pela tarifa social.

Os esforços da Distribuidora e da Sasc agora são para atuar em duas frentes: assegurar que a tarifa social alcance ainda mais famílias do estado e evitar a perda do benefício por falta de atualização do cadastro.

Tarifa social

A Tarifa Social de Energia Elétrica é um programa do Governo Federal que auxilia as famílias no orçamento mensal. Para ter acesso ao benefício é necessário manter ativo o Número da Identificação Social (NIS), que deve ser atualizado a cada dois anos nos Cras dos municípios.

Por g1 PI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *