Primeiro caso de varíola dos macacos no Brasil é confirmado em SP

Paciente é um homem de 41 anos que viajou para a Espanha

O primeiro caso de varíola dos macacos no Brasil foi confirmado nesta quarta-feira, 8, na cidade de São Paulo. O paciente infectado é um homem de 41 anos que viajou recentemente à Espanha. Ele segue em isolamento no Hospital Emílio Ribas, na zona oeste da capital.

Além desse caso, a prefeitura de São Paulo monitora o estado de saúde de uma paciente de 26 anos com suspeita de ter contraído o vírus. De acordo com o prefeito, Ricardo Nunes (MDB), a mulher passa bem. A gestão municipal também acompanha os familiares e pessoas próximos a ela.

Na segunda-feira 6, o Ministério da Saúde anunciou que investiga sete casos suspeitos da varíola dos macacos no país. Os Estados em que os pacientes apresentaram sintomas da doença são: Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo, Santa Catarina e Ceará.

Sobre o estado de saúde dos pacientes em acompanhamento, a pasta informou que eles “seguem isolados e em recuperação, sendo monitorados pelas equipes de vigilância em saúde. A investigação dos casos está em andamento e será feita coleta para análise laboratorial”.

O primeiro caso suspeito de varíola dos macacos no Brasil foi identificado em um homem em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Segundo o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde, o possível infectado é um homem que chegou ao Brasil vindo de Portugal em 10 de maio.

Sintomas

Os principais sintomas da varíola dos macacos incluem febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, linfonodos inchados (pequenos órgãos do sistema linfático), calafrios e exaustão.

Sintomas como febre, dor de cabeça e erupções cutâneas são sinais de infecção

Além disso, o paciente pode apresentar lesões na pele e coceira dolorida entre sete e 14 dias após o contato com o vírus. Geralmente, o sintoma começa no rosto e se espalha pelo corpo, causando pequenas lesões, que podem formar crostas. Lesões com pus ao redor da boca, olhos e/ou região genital também foram notificadas.

Por Revista Oeste

WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 99922-3229

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *