Política

PGR diz ao STF que não houve tentativa de asilo de Bolsonaro na embaixada da Hungria

A resposta se refere ao caso da embaixada da Hungria

Para a Procuradoria-Geral da República (PGR), o fato do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ter dormido na embaixada da Hungria, em Brasília, não identifica tentativa de asilo político. O órgão deu este pareceu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga o caso.

A PGR foi invocada pelo ministro Alexandre de Moraes que deu o prazo de até sexta-feira passada (5) para que o órgão se manifestasse. Com as considerações do procurador-geral, Paulo Gonet, Moraes poderá dar seguimento ao caso que está sob sigilo.

Acredita-se que a estadia de Bolsonaro na embaixada da Hungria tinha como intenção pedir asilo político e assim evitar uma possível prisão. O ex-presidente teve seu passaporte apreendido a mando de Moraes e não pode deixar o país.

Em meados de fevereiro deste ano, Bolsonaro ficou duas noites na embaixada da Hungria e a informação foi vazada por funcionários do local para o jornal americano The News York Times.

Ao comentar sobre o caso, o ex-presidente diz que não tem nenhuma intenção dúbia nessa visita e a defesa do político garante que a hipótese de evitar uma possível prisão é “ilógica”.

Fonte: Leiliane Lopes/Pleno.News


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portal Saiba Mais