Destaques

Policial Civil é morto com dois tiros em Parnaíba; Cabo da PM é preso suspeito do crime

Um policial civil foi assassinado na madrugada desta quarta-feira (13) com três tiros, na porta de casa, no residencial Caminho da Alvorada, em Parnaíba (a 340 km de Teresina). A vítima, identificada como Alexsandro Cavalcante Ferreira, de 45 anos, é escrivão da Polícia Civil do Piauí. Um cabo da Polícia Militar, Valério Neto, foi preso suspeito do crime. 

Os disparos atingiram o rosto e o peito do policial, que também teve a arma de fogo roubada. A vítima é natural de Alagoas, morava sozinho e era lotado na Delegacia de Proteção dos Direitos da Mulher do município. Já o suspeito era vizinho da vítima e lotado no 24º Batalhão de Luís Correia.

Segundo informações repassadas pelo Coronel Erisvaldo Viana, comandante do Litoral Meio Norte, a Polícia Militar recebeu um chamado, na madrugada, através do número 190 informando sobre um corpo, ao chegar no local identificaram a vítima e isolaram o cenário para que fosse feita a perícia.

Vítima: Alexsandro Cavalcante Ferreira

O delegado geral, Luccy Keiko, lamentou a morte do policial e informou que durante as diligências foi identificado que o autor do crime seria um policial militar e que este já foi autuado em flagrante.

“A Polícia Civil do Piauí está de luto hoje. Tivemos conhecimento, há poucas horas, que o policial civil de nome Alex, lotado na delegacia da mulher de Parnaíba foi assassinado durante a madrugada. Desde então foram feitas diligências ininterruptas para tentar identificar o autor do crime. Tivemos conhecimento que o autor do crime se trata de um policial militar. Polícia Militar lá em Parnaíba não colocou nenhum obstáculo e nos ajudou, apresentamos rapidamente esse policial para ser autuado em flagrante”, informou Luccy Keiko.


Fonte:  Marina Sérvio e Adriana Magalhães/Cidade Verde


WhatsApp do Portal Saiba Mais: (89) 9 9922-3229

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portal Saiba Mais